Deputado garante que não faltará água na capital

duduaSESSO_DO_DIA_03.08.2011_048O deputado Eduardo Farias (PCdoB), que foi vice-prefeito de Rio Branco durante as duas gestões de Raimundo Angelim (PT), disse em pronunciamento nesta terça-feira, 2, que não haverá falta de água em Rio Branco, pois contraditoriamente o volume de água tratada aumenta quando o rio baixa.

Farias explicou que as águas do rio Acre são muito carregadas de sedimentos durante as chuvas, por isso têm a cor barrenta. “Quanto mais cheio está o rio, mais a água tem sedimentos e por isso fica difícil de ser tratada. Quando o rio baixa, contraditoriamente aumenta o volume de água tratada”, informou. De acordo com Farias, o Saerb conta com fontes de captação sobre balsas, que levam as bombas para os locais onde o rio está mais cheio.

O pronunciamento de Farias foi feito em resposta ao deputado Major Rocha (PSDB) que anuncia seu temor por um colapso no abastecimento de Rio Branco. O parlamentar lembrou que teve um prefeito na capital que foi eleito dizendo que iria resolver o problema da falta de água, mas até hoje o tema ainda é obrigatório em qualquer programa de governo.

Farias informou que desde que assumiu seu primeiro mandato, o prefeito Raimundo Angelim (PT) tem priorizado a Saúde, a Educação e o abastecimento como focos centrais de sua administração. De acordo com ele, o rio Acre está com 1,86 metro e não 16 metros como dissera o Major Rocha, pois nesta altura as águas transbordam e alagam todo o Segundo Distrito.

O deputado lembrou que sua preocupação com o rio é tanta que criou projeto de lei aprovado por unanimidade estabelecendo o dia 7 de agosto como o dia do aniversário do rio Acre.  Como alternativa de abastecimento ao rio, Farias citou o plano do governo em construir uma represa no Igarapé Quinoá que, além de servir como reservatório, irá se tornar em um grande parque de lazer para a população de rio Branco à exemplo do Igarapé Preto em Cruzeiro do Sul.

Bolsa

Farias aproveitou para anunciar em primeira mão que o governo tem um programa de reposição de mata ciliar em toda a bacia do rio Acre. O programa prevê pagamento de uma bolsa mensal aos moradores ribeirinhos que se comprometerem a participar com o plantio de mudas nativas. “O rio Acre precisa, sim, de atenção, inclusive dos deputados de oposição”, concluiu.

Ainda na sessão desta terça-feira o deputado Eduardo Farias usou a tribuna para explicar a mudança no método de atendimento aos pacientes do sistema de saúde pública nos postos e centros de saúde. Lembrando que dedica a sua vida à medicina e que teve experiência como gestor na Secretaria Municipal de Saúde, na Secretaria Estadual e na Fundação Nacional de Saúde, Farias explicou que o governador Tião Viana, que também é médico, está propondo um novo método de atendimento em que a figura principal passa a ser o enfermeiro.

De acordo com o deputado, em eventos sobre saúde pública realizados em todo o Brasil ficou evidente que o Programa de Saúde da Família é desencadeado a partir de um médico, profissional que o Estado do Acre tem dificuldade para contratar. “O governador Tião Viana tem a ousadia de construir um modelo alternativo, mas voltado para a enfermagem”, afirmou.