Marceneiros e moveleiros terão benefícios

O governo do Estado vai estruturar os Polos Moveleiros dos municípios do Alto Acre. Além de garantir infraestrutura para o funcionamento dos estabelecimentos, serão construídos galpões para acomodar os moveleiros e marceneiros de Xapuri, Epitaciolândia e Brasiléia.

edvaldoimg_0323A medida faz parte do Programa de Apoio ao Setor Moveleiro e Marceneiro do Acre, que possibilita melhorias nas condições de trabalho para marceneiros e moveleiros, garantindo o resgate do setor.

O secretario de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio, Serviços, Ciência e Tecnologia (Sedict), Edvaldo Magalhães, se reuniu com marceneiros do Alto Acre para anunciar uma série de medidas que beneficiam a categoria e ouvir as reivindicações dos marceneiros e moveleiros.

Ele revelou que os recursos para a construção dos galpões já estão disponíveis e que estão sendo cumpridas apenas algumas medidas legais para que as obras iniciem. De acordo com Edvaldo Magalhães, a ideia é que os marceneiros e moveleiros tenham um espaço legal onde possam trabalhar e comercializar seus produtos.

“Nós já garantimos o acesso à madeira legal por um preço acessível, o Banco do Brasil está liberando uma linha de crédito para os marceneiros, o governo já assinou a lei das compras governamentais e já estamos trabalhando na legalização dos empreendimentos, garantindo as licenças para que possam trabalhar. Agora vamos estruturar os Polos Industriais e construir galpões para que os marceneiros possam trabalhar”, explicou.

O projeto prevê a construção de 12 galpões em Xapuri, 12 em Brasileia e nove em Epitaciolândia, além de toda estruturação dos Polos Moveleiros, garantindo assim, melhores condições de trabalho para a categoria.

Edvaldo Magalhães fez questão de visitar os empreendimentos e a área dos Polos juntamente com os marceneiros. Depois ele se reuniu com a categoria para discutir os projetos. A boa notícia animou e empolgou os marceneiros do Alto Acre que durante muito tempo enfrentaram dificuldades para trabalhar.

“Nós queremos agradecer a vinda do secretário Edvaldo Magalhães e o esforço do governo do Estado para garantir as condições necessárias para que possamos trabalhar e garantir o sustento de nossas famílias. A construção desses galpões será importante e, juntamente com os outros benefícios garante novo ânimo para todos nós”, afirmou o presidente da Cooperativa Designer da Floresta, de Brasileia, Francisco Oliveira da Silva.