Via particular força Detran adaptar trânsito na Dias Martins

Trabalhos de regularização no trânsito da Estrada Dias Martins estão sendo desenvolvidos pelo governo do Estado, através do Detran, em parceria com o Deracre e RBTrans. Trata-se de adaptações que estão sendo feitas por essas entidades, em decorrência da reabertura de uma via particular que serve como atalho à Uninorte.  

diasmartinsdsc08494Além de transformar o retorno que existe no local em uma rotatória, outras ações serão desenvolvidas para garantir a segurança viária, de acordo com a diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho. “Investiremos maciçamente em sinalização, tanto vertical quanto horizontal, além do serviço de recapeamento asfáltico feito pelo Deracre e a ordenamento da circulação desempenhado pela superintendência municipal de trânsito, a RBTrans”, completa.   

“Estaremos com nossa equipe trabalhando na próxima segunda, 29, terça e quarta-feira. O objetivo principal dessa mudança é viabilizar mais uma via de acesso à Uninorte e outras edificações e bairros do entorno, encurtando caminhos e criando condições de segurança para a circulação naquele local”, aponta o superintendente da RBTrans, Ricardo Torres.   

Em 2005, a Estrada Dias Martins foi duplicada e na oportunidade foi implantado um retorno na localidade, já que não havia qualquer outra via de acesso que justificasse a implantação de uma rotatória. Porém, posterior à execução dessa obra, uma via de investimento particular foi aberta, cruzando todas as dependências de um loteamento residencial, que passou a ser utilizada como atalho pelos condutores que desejavam chegar à referida faculdade.  

Por diversas vezes, a passagem foi obstruída pelas autoridades de trânsito, tanto por não atender às condições de segurança necessárias ao trânsito local quanto por não haver razão que justificasse a abertura do acesso em questão. No entanto, o processo de regularização do loteamento foi finalizado e os órgãos de trânsito uniram esforços para fazer com que os condutores continuem utilizando o atalho, porém transitando pelo local com a devida segurança, através das modificações que serão feitas.  

“É necessário salientar que não houve erro na concepção do projeto, já que na época de sua execução não existia essa via que dá acesso à  Uninorte. Hoje, nós apenas estamos dando o suporte para que a circulação possa ser feita com esse novo elemento, que passou a fazer parte do trânsito daquele local”, afirma a gerente do departamento de construção do Deracre, Gicélia Viana.