Porto Acre festeja Festival da Melancia

A cidade acreana mais identificada com a epopeia da anexação do Estado ao Brasil, depois de sangrenta batalha com os bolivianos, está em festa com o seu tradicional Festival da Melancia.

festivalmelanciaIMGP3334Porto Acre, localizado a 60 km da capital, é um município pequeno, mas com grande potencial econômico. É o que diz o seu prefeito Zé Maria, um mineiro, que passou a infância e adolescência no Paraná, mas que se mudou para o Acre quando tinha apenas 19 anos.

Veja entrevista com o prefeito Zé Maria aqui 

-Quando volto lá no Paraná, na casa dos meus parentes, vejo que não me acostumo mais com a cultura deles. Aqui é muito melhor. Lá as mulheres ficam na cozinha e os homens na sala. Aqui é todo mundo junto. E as pessoas são muito acolhedoras. Eu já sou um acreano – ratifica o prefeito.

Melancia é o nome da fruta que dá destaque ao município, mas Porto Acre reúne centenas de produtores rurais e é um dos celeiros que abastecem a capital com gêneros alimentícios durante os 365 dias do ano.

-Este ano já produzimos pelo menos 300 toneladas de melancia. Fato que contribuiu para baixar o preço inclusive em Rio Branco – diz Zé Maria.

O Festival, com a semana da Pátria se aproximando e mais o feriado do Dia da Amazônia a festa deverá encerrar somente na quarta-feira. Melancia não vai faltar.

Emancipação de micro regiões

portoacre1IMGP3329Porto Acre enfrenta um problema há tempo com suas microregiões. Humaitá, Incra, V, Caquetá reivindicam serem municípios. O prefeito tem uma opinião consolidada e politicamente ampla.

-Se for para esvaziar Porto Acre não valerá apenas. A cidade não pode ser inviabilizada. Mas Porto Acre precisa ter investimento em turismo, que seria a sua vocação natural devido a sua importância para o Acre – avalia Zé Maria. 

Veja mais fotos do Festival da Melancia