Líder do governo na Aleac pede prisão para autores de panfletos apócrifos

O deputado Moisés Diniz (PCdoB), líder do governo na Aleac, fez um pronunciamento enérgico na sessão desta quinta-feira, 15, pedindo apoio da Polícia, do Poder Judiciário e do Ministério Público para caçar os criminosos que estão distribuindo um panfleto anônimo contra o ex-governador e senador Jorge Viana (PT). “São criminosos, pois lançam panfletos se escondendo no anonimato acreditando que assim escapam das barras da lei. Mas não vão ficar impunes. A Polícia há de identificar e localizar os criminosos que vão ter que responder legalmente por este ato covarde”, afirmou Moisés.

moises_DL_7911De acordo com o parlamentar, o crime está claro quando o autor do panfleto e, portanto, o seu distribuidor, fala que o ex-governador é responsável por atos que sequer foram a julgamento. “Quem pode dizer se o senador Jorge Viana é culpado ou inocente é o Poder Judiciário. Ninguém é culpado até que haja uma sentença judicial em última instância. Por isso, o panfleto leva o seu autor ao crime de calúnia e difamação”, afirmou Moisés.

O deputado lembrou que nunca os partidos da Frente Popular do Acre, quando estavam na oposição, fizeram uso de panfletos anônimos. “Nós distribuíamos panfletos com a nossa assinatura, com a logomarca dos partidos e das entidades que referendavam os documentos. Nunca nos utilizamos deste expediente rasteiro e covarde de se ocultar no anonimato”, concluiu Moisés Diniz.