Passaporte na mão: 4 jovens acreanos vão estudar designer de móveis na Itália

Malas prontas e tomados por muita ansiedade e expectativas, quatro acreanos que participaram de cursos profissionalizantes na área de movelaria e técnico de gestão de negócios do Instituto Dom Moacyr (IDM) embarcam na madrugada desta quinta-feira, 15, para São Paulo com destino à Itália, onde cursarão designer de móveis no país referência na área.

intercambio_brasil_italia_foto_gleilson_miranda_03Ana Cléia Ferreira, 37, Marcos Vinicius de Moraes, 23, Antônio dos Santos Queiroz, 24, e Thaís Freitas, 25, formam o grupo que, com apoio do governo do Acre em parceria com o da Itália, participará de um curso de designer por três meses na região de Milão, Itália.

Marcus Vinícius, Ana Cléia e Antônio Queiroz moram em Xapuri e fizeram o curso no campus localizado naquele município. O trio é membro de uma cooperativa chamada Xapuri Terra Mãe e conta que todo o aprendizado adquirido durante este curso na Europa será utilizado para melhorar os investimentos da cooperativa, que tem outros 17 cooperados.

“Isso é uma vitória para nós, um ganho único. Vamos absorver o que for ensinado na Itália porque sabemos que estamos indo estudar no berço dos melhores designers do mundo. Quando retornamos ao Acre, a proposta é investir na gestão de negócios da cooperativa e trabalhar com material de qualidade, ajudando a colocar o Acre no patamar moveleiro mais acima”, afirma Marcos Vinicius.

Antônio Queiroz, o mais tímido do grupo, confessa que chegou a pensar em desistir do curso, mas, com o apoio de Ana Cléia e Marcos Vinicius, retomou a vontade de estudar e investir na qualificação profissional. “Logo que iniciamos o curso em Xapuri falaram que o grupo que mais se destacasse poderia ganhar bolsa de estudos no exterior. Durante o curso me dediquei e por causa disso consegui essa oportunidade”, lembra.

A quarta componente do grupo, Thaís Freitas, mora em Rio Branco e trabalha com pisos de madeira. Demonstrando muita ansiedade com a oportunidade conquistada com o apoio do IMD e do governo do Estado, ela revela que já viajou para outros Estados brasileiros para participar de cursos, mas não imaginava que um dia teria a oportunidade de estudar na Europa. “Quero trazer muitas inovações para o Acre e ajudar a estimular o setor moveleiro, para que ele seja um destaque no nosso Estado pela qualidade e designer”, afirma.

As passagens dos quatro estudantes foram pagas pelo governo do Estado, a documentação necessária para a viagem também foi organizada pelo Estado e eles receberão ainda uma ajuda de custo no valor de 1.400 euros, que corresponde a aproximadamente R$ 3.300. A estadia na Itália, o material didático, alimentação e transporte serão custeados pela escola italiana. Os jovens acreanos fizeram um curso básico de italiano, cedido pelo IDM, para facilitar a comunicação e o aprendizado no país europeu.