‘Não há desvio de R$ 1 e não posso ser condenado sem ter sido ouvido’: Nilson Areal

O prefeito de Sena Madureira concedeu entrevista exclusiva a oestadoacre.com (vídeo) neste fim de semana e disse que as denúncias contra ele feitas pelo Ministério Público Federal não são novidade. ‘Estão requentando um prato’.

nilsoSem_ttulo-Essa ação de novo não tem nada. Foi uma ação capitaneada por um vereador daqui em 2009. Não há nada de fato que possa ser mostrado de diferente. E mais: já respondi esse processo na justiça estadual e não compreendo por estou sendo julgado e condenado pelo MPF sem sequer ter sido ouvido.

Nilson acredita que o ‘bom senso’ não vai permitir que essa denúncia faça com que ele perca o mandato.

-Não acredito que com sensatez, bom senso possa acontecer o que foi pedido no processo – aposta.

Sobre um acordo que teria com uma empreiteira do município, o prefeito nega conchavo e dá sua versão:

-Não há pacto com empreiteira nenhuma. A empresa fez parte do trabalho e se comprometeu que fechará o trabalho e acho que já, já a gente zera essa fatura. O que estamos fazendo é trabalhando muito para que as coisas aconteçam. Portanto melhorando a vida das pessoas. Eu estou tranqüilo. Na hora que for notificado me defenderei sem constrangimento, sem problema algum. Não há desvio de R$ 1 e estou muito à vontade para tratar disso – garantiu.

O prefeito falou ainda dos 107 anos de Sena Madureira (veja entrevista do prefeito em vídeo)

Mais: MPF denuncia prefeito e pede afastamento