Tião entrega sexto lote de carneiros a produtores rurais

Poucas exigências e muito lucro. Em poucas palavras, essa é a grande vantagem da ovinocultura, uma das apostas do governador Tião Viana para incentivar a economia rural no Acre. Nesta quinta-feira, 17, foram entregues um reprodutor e 12 fêmeas para 30 produtores dos municípios do Bujari, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Porto Acre e Rio Branco.

carneirobujarientrega_de_ovelhas_foto_sergio_vale_2Os produtores foram selecionados a partir da indicação de prefeituras, sindicatos, cooperativas. Uma equipe técnica da Secretaria de Pecuária e Agricultura (Seap), segundo o secretário Mauro Ribeiro, visita cada propriedade para verificar se há condições de receber os animais ou não. É verificado se há pasto, água, local adequado para os ovinos. “Caso a propriedade não tenha sido classificada, nós informamos o que ele deve fazer, como construir o aprisco e, em seguida, o produtor nos procura. A equipe técnica, coordenada por um veterinário, visita as propriedades todos os meses para observar se as orientações estão sendo seguidas”, disse o secretário.

Ao receber os animais, os produtores assinam um termo de compromisso e ganham um manual de instruções sobre a ovinocultura, além de receber as visitas mensais da equipe técnica na propriedade. Cada produtor se compromete a devolver para o governo, no prazo de dois anos, a mesma quantidade de animais que recebeu. Dessa forma, novas propriedades serão beneficiadas.

A arroba do carneiro é negociada a R$ 106 no Acre, enquanto pela arroba do boi são pagos R$ 90. “O gado precisa de três anos para atingir o ponto de abate, enquanto o carneiro pode ser abatido após um ano. A criação é fácil, não exige muitos cuidados além de pasto com alimento abundante e tratamento sanitário. É uma criação bastante vantajosa”, observou Mauro Ribeiro.

Para o governador Tião Viana, a ovinocultura é mais uma atividade econômica que pode ser desenvolvida nas propriedades e trazer renda para os produtores familiares. O mercado é amplo e a cultura atraente, que pode ser desenvolvida em áreas pequenas e com poucos cuidados.

“Essa é a hora da agenda do trabalhador rural. São muitos investimentos que o governo tem feito na produção, e não precisamos ir longe – aqui mesmo na Transacreana temos produtores que vão colher 200 mil sacos de milho, além da safrinha. Vamos licitar uma fábrica para produzir flocos de milho, a famosa Milharina, num investimento de R$ 1 milhão. Na próxima semana anunciaremos R$ 13 milhões para construção de pontes e bueiros em ramais. Esse é o momento da produção rural”, disse o governador Tião Viana.