Nível do Iaco atinge 15,18m

A coordenação da Defesa Civil registrou mais um indicativo de enchente no volume das águas do rio Iaco. Nas últimas 24 horas a cheia foi na ordem de 42 centímetros, sendo que o índice atual é de 15,18 metros, bem acima da cota de alerta.

Existe uma grande preocupação por parte da Defesa Civil porque o nível das águas está prestes a atingir a cota de transbordamento (15,20 metros). A partir daí várias famílias começarão a serem afetadas pela alagação. “Estamos com o plano de contingência pronto e iremos trabalhar em conjunto com o Corpo de Bombeiros para o socorro das famílias. Também já foram requisitados órgâos públicos para abrigar as famílias em caso de necessidade”, informou Carlos Dávila, representante da Defesa Civil em Sena.

Com a cheia do Iaco, os bairros Praia do Amarilio, São Felipe, Cafezal e final da rua Siqueira Campos são os mais afetados. Por enquanto, nenhuma família está desabrigada.

Outra preocupação é relativo aos balseiros que se acumulam nos pilares da ponte metálica José Nogueira Sobrinho. O número de árvores encalhadas na ponte é muito grande. Até a manhã desta quinta-feira (9) nenhum trabalho tinha sido iniciado para a remoção dos balseiros.

Segundo a Defesa Civil, essa intervenção está a cargo do Deracre, que por sinal, no ano passado retirou os balseiros, mas esse ano ainda não começou a ação.

Represamento do igarapé Cafezal

Outra consequência da cheia do Iaco é o represamento do igarapé Cafezal que corta o município. Por conta disso, na conhecida “estrada do Tião” os moradores estão solicitando uma embarcação para ser usada como catraia, uma vez que a estrada está submerssa as águas.