Acre enfrenta maior desastre natural da sua história, diz Jorge Viana

Em entrevista ao programa Conexão Senado na manhã desta segunda-feira, 27, o senador Jorge Viana disse que o Acre vive uma situação, pois se trata do maior desastre natural da história do Estado. O senador e o governador Tião Viana estiveram no último domingo,26, em Brasiléia acompanhando de perto o trabalho da Defesa Civil e da prefeitura no apoio às vítimas da enchente.

jorgeaf14a74bf32364d3a9b26784480b92fc7-20120216Dados oficiais do governo do Acre mostram que o Estado teve dez cidades afetadas pela enchente. Rio Branco e Brasiléia foram as mais atingidas. O prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, decretou na tarde de domingo estado de calamidade pública nas áreas atingidas pela enchente. A prefeita de Brasiléia, Leila Galvão também decretou estado de calamidade no município.
Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia, Xapuri, Porto Acre, Rio Branco, Santa Rosa e Sena Madureira decretaram estado de emergência, diferentemente de Manuel Urbano e Cruzeiro do Sul.

Ao todo, segundo o senador acreano, são mais de 130 mil pessoas atingidas pelas águas em todo Estado. Em Rio Branco esse número é superior a 80 mil pessoas e mais 25 mil imóveis atingidos.

“Somos um povo que vive à margem de um rio, mas este ano, é preciso dizer, o nosso rio Acre bateu todos os recordes de cheia”, disse o senador mostrando-se aliviado com os índices de vazantes detectados no início da manhã desta segunda-feira, o que não diminui a situação de absoluta calamidade nas áreas atingidas.

“O caos só não é maior por causa do alto nível de organização do município e do governo estado e apoio de ministérios, da presidente Dilma (Roussef) e da Defesa Civil Nacional que está nos ajudando desde o primeiro dia, bem como do Ministério da Defesa”, disse Jorge Viana.