Mesmo com 364 aberta o ano inteiro, exploração de empresários continua em Cruzeiro do Sul

Apesar da BR-364 permanecer aberta durante o ano inteiro e a maior parte das mercadorias chegar  à região por via terrestre, a facilidade não incidiu ainda sobre os preços ao consumidor. Os comerciantes locais, segundo a reclamação dos moradores, continuam cobrando o mesmos preços da época  em que os produtos chagavam de balsa.

cruzeiroSoma-se a isso os altos preços das passagens  aéreas, com a Gol cobrando o dobro do preço pelo trecho Cruzeiro-Rio Branco, que o cobrado por Rio Branco- Porto Velho, apesar da distância ser praticamente a mesma.

Associado a este problema, merece registro- apesar do grande fluxo de passageiros por via terrestre, os ônibus que fazem a linha Cruzeiro do Sul- Rio Branco não sofrem qualquer fiscalização. Na rodoviária e Cruzeiro do Sul, chega a existir lista de espera para embarcar para a capital. Mas, a rotina da viagem são  ônibus quebrados ao longo o caminho. Apenas carros velhos e em péssimas condições são colocados no trecho.

A deputada federal Perpetua Almeida tentou agendar uma reunião com o prefeito Wagner Sales no sentido de ajudar a viabilizar o Procon para a cidade. ‘’ Tudo isso acontecendo e as pessoas não tem a quem recorrer. Precisamos viabilizar um canal de reclamações e soluções urgentemente. Vejam, o governo do estado investiu milhões de reais nessa estrada para beneficiar toda a população do Vale do Juruá e o esforço está sendo em vão’’.

A deputada descobriu que a Lei Municipal de criação do Procon de Cruzeiro do Sul, existe desde 2009. Com isso, a parlamentar tenta uma conversa com o prefeito para agilizar a implantação.