Quase 47% dos domicílios acreanos têm carro ou moto, diz pesquisa

Um estudo divulgado nesta quinta-feira (24) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) demonstra que 46,9% dos domicílios acreanos têm carro ou motocicleta disponível para o deslocamento dos moradores. Na região norte, o estado fica acima do Amazonas, Pará e Amapá. O estudo do Ipea é baseado em dados da Pesquisa Nacional por Domicílio (Pnad) de 2012, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Acre teve um aumento de quase 13 pontos percentuais em relação a 2008. As regiões Norte e Nordeste são as de menor motorização por domicílio segundo a pesquisa.

O aumento foi maior nas motocicletas, que tiveram uma variação positiva de 13,20 pontos percentuais em comparação com 2008. Os carros tiveram um aumento de apenas 2,30 pontos percentuais no mesmo período.

No Brasil, 54% dos domicílios no Brasil têm carro ou motocicleta disponíveis para o deslocamento dos moradores. O estado de Santa Catarina é o que registrou mais domicílios com carros ou motos particulares (74,3%). Em seguida, vem Paraná (67,7%) e Distrito Federal (64,1%). A taxa mais baixa no país foi registrada em Alagoas. De todos os lares no estado alagoano, 32,4% possuem um veículo.

Comparando dados do Pnad de 2008 com os de 2012, houve um aumento de nove pontos percentuais na quantidade de casas com veículos particulares em todo o país. Segundo o Ipea, o índice era de 45% há cinco anos.

De acordo com o instituto, os dados mostram que o aumento do uso de veículos particulares para deslocamentos se dá em detrimento do uso do transporte público. Ainda de acordo com o Ipea, os dados mostram que esse aumento se deve à preferência pelo uso de veículos particulares em detrimento ao transporte público.

O estudo também chama a atenção, durante a análise, para uma possível piora no trânsito das grandes cidades, ressaltando que é preciso políticas públicas eficientes para minimizar os transtornos causados pelo aumento do transporte individual.