Aníbal não será abandonado, diz senador Jorge Viana

“Nós nunca deixamos companheiro no meio do caminho. Isso não dá. Um companheiro igual ao Aníbal, não pode ter um tratamento que não seja de amor, de carinho e de respeito”. A afirmação foi feita na noite da última segunda-feira ao jornalista Jorge Said pelo senador Jorge Viana, ao dizer ainda que o senador Aníbal Diniz não será jogado fora no meio da mudança e que o PT deve decidir até março uma equação difícil, mas importante, que é a sua definição sobre a questão da candidatura ao Senado.

“Esse foi entendimento que todos nós tivemos e por isso estamos pedindo um tempo pra Frente Popular pro PT se ajustar bem, porque o PT é uma peça importante dentro da Frente Popular”, disse Jorge Viana na entrevista de dois blocos exibida pela TV Diocese.

O vice-presidente do Senado reconheceu que a situação não é uma equação fácil de resolver, mas acredita que o PT e suas principais lideranças, entre as quais o governador Tião Viana, o deputado federal Sibá Machado, o presidente da executiva regional Ermício Sena e o prefeito Marcus Alexandre irão conduzir o processo para que se chegue a um bom termo ao final das discussões.

“Não estou dizendo que é fácil essa solução e não estou dizendo também que vai ser uma coisa ou outra, que vão ter duas candidaturas, que vai ser só a Perpétua ou vai ser só o Aníbal. Acho que a gente tem que, com calma, encontrar uma solução para uma equação difícil. E a política é boa por isso, pelas coisas que são aparentemente impossíveis”, disse   Jorge Viana falou ainda da relação que mantém com seu irmão, o governador Tião Viana e até da história de que teria jogado uma xícara de café no ex-governador Binho Marques.

“Eu converso com o Tião sempre. Antes de vir pra cá estava conversando com ele. Encontro com o Tião praticamente todo dia na casa dos meus pais. Agora, nada impede as pessoas de especularem. Eu lembro que inventaram que um dia eu discuti com o Binho, que tinha jogado café no Binho. Como é que pode ter uma mente perversa e criativa que inventa uma história dessas? Isso nunca aconteceu. Nunca tive desentendimento nenhum com o Binho. A gente se dá muito bem, toca por musica”, disse Jorge Viana.

[assessoria]