Quem diria! [Está faltando empresa para construir casas no Acre]


No meio de uma enchente que afeta a capital e quase isola o Acre do restante do país, o governador Tião Viana vai à TV e diz em voz alta para todo mundo ouvir:

-Estão faltando empresas para tocar as obras das casas que estamos construindo.!!

Não leu direito?

Pones las gafas e leia de novo o que disse o governador:

-Não tem empresa suficiente no Estado para ajudar a construir mais 2,6 mil casas que ainda faltam ser construídas.

Tião Viana (cuja popularidade cresceu nos últimos meses e agora na enchente muito mais) está construindo mais do que casas simplesmente.

O governo está criando uma cidade.

Uma nova cidade no Acre, colada à capital.

-A cidade do Povo será a terceira do Estado – avisa Tião.

Não precisa escrever mais nada sobre isso.

É só ver o trecho em vídeo (se você já não viu) da entrevista concedida à Record/Gazeta e ao apresentador Alan Rick.

Só 4 minutos.

—————————————————————————————————————————————————

Vejam só

Há dias os pacientes telespectadores dos programas de entrevistas da capital estão sendo ‘brindados’ (ka ka ka) com o que há de pior , de mais sucupirano – na seara da política acreana.

É um campeonato de tiro ao alvo dos partidários do DEMO (não é DEM…É Demo mesmo) em direção ao ninho tucano e seu principal pretendente candidato ao governo, Márcio Bittar.

Um dia vai o Frank e desce o sarrafo no tucano.

No dia seguinte, o Bocalom escala outro, que faz a mesma coisa.

Até uma criança de quatro anos de idade (se visse as entrevistas) começaria a entender que tem alguma coisa de errado entre as lideranças da oposição e seus propósitos (ou falta de..) para uma disputa ao comando do Estado.

A guerra está declarada e é na mídia.

Sem o menor pudor.

E ‘essa gente’, diria o seu Augusto, que mora no Aviário, ainda quer e sonha governar o Estado do Acre.

Vade retro!

—————————————————————————————————————————————————

Muy amigo

Pela biometria  e estilo não seria de estranhar quem incentivou notas nas colunas políticas dando conta da candidatura da deputada Antônia Sales a vice na chapa da oposição e a permanência de Wagner Sales à frente da prefeitura de Cruzeiro.

Quem falou em Flaviano, aí?

Bem, o PMDB parece estar fadado à sua missão mais ‘nobre’ no Acre, que é continuar trabalhando sempre para eleger o ex-governador, atual deputado federal à Câmara dos Deputados.

Por seu lado, o Leão do Juruá não tem nada de bobinho.

Avalia Wagner que se elege para deputado federal e, assim, mata dois coelhos com uma só cajadada: vira parlamentar na Ilha da Fantasia  e estreita relação com o cacique mor do partido, Michel Temer.

O que isso tem de importante?

O prefeito de Cruzeiro precisa de ‘proteção’ em Brasília – nos tribunais –  para enfrentar e se livrar dos processos que responde.

Agora, pasme! Wagner diz até que vota em Dilma.

Claro!

Atende assim  não um desejo seu, mas uma exigência do vice-presidente da república Michel Temer.

Vamos ver se o proprietário do PMDB acreano vai deixar Wagner Sales alçar voos mais altos.

—————————————————————————————————————————————————

A casca de banana

O pré-candidato a governador Márcio Bittar acionou, dizem, a direção do PSDB nacional para enquadrar o Democratas (?) no Acre.

O tucano ‘exige’ que o DEMO (eles odeiam que o chamem assim) retire a candidatura de Tião Bocalom ao governo e este passe a apoiá-lo.

…de Márcio Bittar

Não é a primeira vez que Márcio recorre a esse tipo  subterrâneo para neutralizar um adversário temporário.

Em 2012, a vítima dele foi o então pré-candidato a prefeito de Rio Branco, Jamyl Asfury, que era filiado ao DEMO.

Isso sem contar que Márcio Bittar ajudou a expulsar Tião Bocalom do PSDB não faz muito tempo.

Mil faces

O deputado federal Gladson Cameli (PP) está ficando famoso, não pelo desempenho no mandato, mas por se revelar, cada vez mais, um parlamentar sem posição.

Tem sempre um discurso para cada ocasião, de acordo com o público.

Olha só esse

Outro dia, num aniversário em Manaus, como viu dois importantes assessores do governo numa mesa ao lado, detonou a oposição, especialmente Márcio Bittar, a quem se referia como um político ‘em quem não dar para confiar.’

E dá para confiar em alguém na oposição?

Se o China tivesse vivo…Quem sabe?

Conta outra

Gladson afirmou que estava para tomar uma decisão importante: seguir sozinho sem se preocupar com a oposição. Chegou a defender o governador Tião Viana e a insinuar que poderia até desistir de disputar o Senado.

—————————————————————————————————————————————————

TAM

[Mas poderia ser Transporte Aéreo da Mentira]

A empresa de avião, não se sabe com que propósito, divulgou que não havia garantia de abastecimento de combustível (querosene) para as aeronaves no Acre e que por isso estaria programando  escalas na vizinha  Porto Velho para encher o tanque.

A TAM mentiu!

A Infraero deu garantias ao governo que há combustível para as aeronaves por pelo menos 10 dias.

Combustível esse que está sendo transportado de Cruzeiro do Sul para a capital.

——————————————————————————————————————————————

Ela vai vir!

A presidenta Dilma virá ao Acre, sim.

Vai entregar as casas da Cidade do Povo.

Eles vão ficar coléricos!

——————————————————————————————————————————————

Será que é combinado?

Não é somente os proprietários de postos de combustíveis da capital que estão apostando alto na especulação para faturar com a enchente do Rio Madeira e a sempre ameaçadora possibilidade de isolamento do Acre com o nível das águas subindo.

Também os varejistas… Os que vendem comida e mercadorias de primeira necessidade.

—————————————————————————————————————————————————–

calendário

Ano da Flor

O Acre precisa, sim, de uma senadora para defender os interesses do povo com altivez e comprometimento.

E ajudar o governo a seguir desenvolvendo o Estado.

E todo mundo sabe que não será o pré-candidato ‘João Plenário’ (aquele da Praça É Nossa cheio de notas de 100 coladas no paletó) que irá fazer isso.

2014 é o ano da Flor.

É o que o Calendário indica.