Cidadãos afetados pela cheia já podem sacar FGTS e pescadores terão seguro-defeso prorrogado

A presidenta Dilma Rousseff disse neste sábado (14), durante visita a áreas atingidas pela cheia do Rio Madeira, que já está liberado o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) a todas as pessoas afetadas pela calamidade no Norte do país.

A presidenta informou ainda que o pagamento do seguro-defeso, que é liberado aos pescadores durante o período de reprodução dos peixes, quando é proibido pescar, será prorrogado por três meses.

As providências, acrescentou Dilma, fazem parte de uma política maior, de convivência com os desastres, já que não se pode impedir fenômenos como secas e chuvas.

“Nós sempre dividimos em três etapas a nossa ação. A primeira etapa é assistência e resgate. A segunda é reconstrução. A terceira etapa é de obras estruturantes, para prevenir que, havendo desastre, tenhamos uma convivência com ele de melhor qualidade. Porque o desastre decorre de forças que não controlamos. (..) Mas controlamos sim a construção da melhor condição para resistir a isso. (…) Sempre dou exemplo do inverno rigoroso que abate regiões do mundo e as pessoas, depois do inverno, que acaba com toda a plantação, toda a produção, voltam e continuam sua vida normalmente. Eu dou esse exemplo para as regiões de seca. Acho que todos os países sofrem desastres naturais. O que distingue um país do outro é a capacidade de enfrentá-los.”

[blogdoplanalto]