Compreensão da maioria é visível (atenção com os provocadores oposicionistas)

foto balsa capa
Duas balsas em Porto Acre: 2 milhões de litros de combustível

Terça e quarta foram dias de grande prova para o Acre.

As filas que se formaram especialmente nos postos de combustíveis foram vencidas e mesmo os que reclamaram da demora  para encher o tanque do veículo reconheciam, em sua grande maioria – que o governo está fazendo de tudo e mais um pouco para contornar a situação de emergência que o Estado vive.

Mas há os provocadores escalados para tocarem fogo e insuflarem a cizânia.

Eles estão estrategicamente em todos os pontos importantes da capital onde há aglomeração.

Objetivo?

Inventar notícias ruins e falsas contra o governo.

Soltam um boato na ponta de uma fila de veículos em determinado posto e se deslocam para outro ponto levando consigo a maledicência dos oportunistas furiosos da oposição que não suportam saber que os problemas estão sendo, sim, equacionados.

De vez em quando esses oportunistas encontram o chapéu da viagem e ouvem o que não querem ouvir.

Foi na fila do posto do Tropical.

O sujeito, um descarado militante Tucano que toda cidade conhece (que vota e defende a candidatura do seu MBittar e do doutor GladsonC) começa uma séria de provocações e, para a surpresa de todos, uma senhora, na porta de sua casa, na Rua da Tripa, põe o cidadão no seu devido lugar.

-O que vocês estão fazendo para ajudar a população. Deixem o governo em paz. Vocês não enganam ninguém. Vocês são da Turma da Flávio Nogueira, que pegava o dinheiro do funcionalismo e aplicava no banco e ficava com os jurus. Você é desse tempo – disse a senhora em alto e bom som.

Resultado.

O militante tucano, escalado para fazer exatamente esse tipo de confusão em aglomerados, deixou o local e se mandou.

É isso.

Além da população e o governo estarem lutando para superar um problema real que é o isolamento do Estado devido à inundação do Rio Madeira ainda aparecem os oportunistas de ocasião, que fazem de tudo para que todos se voltem – e se revoltem – contra o Governo do Acre.

As pessoas sensatas sabem que o ineditismo dessa situação pegou a todos de surpresa.

Que a logística até o combustível chegar na bomba é complicada e leva um tempo considerável.

Nos momentos de normalidade não se pensa em como é a logística para abastecimento dos produtos que chegam ao Acre.

Só em momentos de sufoco é que esses detalhes vêm à tona.

Não foram fáceis esses dois últimos dias na capital do Acre.

Não tem sido fácil esses últimos 30 dias no Estado.

Mas o esforço do poder público está, sim, sendo reconhecido pela população.

Mesmo que a oposição e seus provocadores escalados para fazer a discórdia entre os cidadãos não queiram.

O trabalho para ajudar o Acre a superar os problemas segue em frente.


Frase…

do governador Tião Viana  sobre abastecimento de combustível nos postos

‘Distribuição segura toma tempo: da balsa para o caminhão maior vai para base Petrobras. Passa para o caminhão menor, que vai ao posto.’


Poltronas para a UFAC

 

O Acre que não produz nada (é esse o hit preferido da Oposição) acaba de entregar à Universidade Federal acreana  algumas dezenas das solicitadas poltronas acolchoadas para serem utilizadas por alunos em treinamentos e cursos.

As poltronas  foram produzidas no Pólo Moveleiro do município de Cruzeiro.

E servirá à Ufac daquela cidade e região.

Feitas por trabalhadores cruzeirenses!


Em Rondônia

A deputada Perpétua ajudou a articular a ida  a Rondônia de uma comitiva de parlamentares do Acre, nesta quinta.

Quem vai?

Senadores Aníbal, Jorge, deputados Élson Santiago (presidente da Aleac) e Moisés Diniz .

Vão conferir ‘in loco’ a tragédia que trouxe consequências ruins inclusive para o Acre.

A comitiva vai conversar com caminhoneiros, acompanhar os trabalhos de construção dos portos provisórios feitos pelo governo acreano.

Ou seja, a bancada que ajuda o Governo do Acre não está parada.

Já a outra, a da Oposição, também não está parada.

Está em plena campanha eleitoral.


Agenda em RO

A comitiva acreana se reunirá em Porto Velho, às 12h (11h no Acre), com representantes do Tribunal de Contas, do DNIT, PRF, FAB, Defesa Civil do Acre e Rondônia, federação do Comércio, FAB, Exército, integrantes das entidades responsáveis pelo abastecimento e Construção Civil no Acre, entre outras autoridades locais, para discutir medidas para minimizar as consequências da cheia do Rio Madeira e do Rio Acre para a população acreana.


Na TV

Tentando se justificar porque não foi visto dando assistência aos desabrigados pela cheia do Rio Acre, o tucano MBittar se atrapalhou todo durante o programa Gazeta Entrevista.

Disse que não visitou os desabrigados no “Parque da Maternidade”, porque, com a doença da irmã, que terminou falecendo, ficou quatro meses “fora de órbita”.

Entende-se e respeita-se o drama familiar…

Mas o fato é que o pré-candidato ao governo do PSDB não deu a mínima para os desabrigados e seus problemas.

E ainda confunde um parque com outro.


Multidão de 20

Semana passada, a tal da Caravana da Mudança (Pra pior) programou uma agenda popular, para reunir uma multidão, em Manoel Urbano.

Durante o dia os locutores de MBittar pegaram os carros de som e saíram pelas ruas convidando a população.

Não adiantou se esgoelar.

Fizeram mais:

Foram de casa em casa e chegada a grande hora, compareceram… vinte pessoas, isso mesmo, 20, contados um por um.



(Áudio
)
Perpétua pede solidariedade



Cartilha federal

O Governo Dilma lança cartilha com orientações para os agentes públicos em período eleitoral.

Tudo o que agente público federal deve e não deve fazer.

Quer saber detalhes, clique aqui


Por hoje, FIM 27/03/14