Vereadores não aceitam corte de salários em Sena

A maioria dos vereados de Sena Madureira disse na sessão de terça-feira que não aceita que a prefeitura corte em 7,2% o salários dos servidores, como pede o TCE devido o município ter ultrapassado o limite de 54% da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Quem puxou os discursos foi o próprio presidente da Câmara, Mastroine Furtado. A reposição foi dada na gestão do ex-prefeito Nilson Areal. Para o vereador é preciso ter outra alternativa que não o prejuízo dos servidores.

-Tem que cortar outras coisas – disse o vereador, que é aliado político do ex-prefeito, mas também faz parte da base do prefeito atual.

Outros vereadores também se posicionaram em favor dos servidores.

O prefeito Mano tem até agosto para realizar os ajustes nas contas do município. Se não o fizer poderá perder o cargo.

Durante duas semanas uma equipe da prefeitura da capital esteve em Sena ajudando  nos levantamentos de todas as contas da gestão Mano e na confecção de um plano para viabilizar economicamente a instituição.

No mês passado e neste parte dos recursos do FPM-Fundo de Participação do Município- foi bloqueada para saldar dívidas anteriores ao mandato de Mano Rufino.