Só voto em Marina para governadora do Acre, dispara Maluf

Jornal GGN – O ex-prefeito de São Paulo e candidato a deputado federal pelo PP, Paulo Maluf, disparou críticas contra a presidenciável Marina Silva (PSB), afirmando que a ex-ministra do Meio Ambiente falhou no comando da Pasta durante o governo Lula. Maluf ainda disse que Marina, se eleita, terá dificuldade de governar, e poderá até mesmo entregar o cargo. Para ele, o segundo turno das eleições vai ter a presidente Dilma Rousseff (PT), que tenta a reeleição, lutando contra ela mesma.

“Segundo turno é Dilma contra Dilma. Quem gosta da Dilma vota nela. Quem não gosta, vota na Marina. Eu conheço a Marina, sei dos motivos que ela foi mandada embora do Ministério do Meio Ambiente, e não voto em Marina Silva”, disparou Maluf. “Não vejo nela condições nem de governabilidade, e guardem isso que estou falando: ninguém vai ser eleito com 20 deputados e 8 senadores e dizer que não precisa do Congresso. Isso é uma atitude antidemocrática. É rejeitar os três poderes”, endossou o pepista, associando, na sequência, Marina a Jânio e Collor. “Sem governabilidade, ela não vai fazer nada.”

Na avaliação de Maluf, a rejeição à presidente Dilma está altamente relacionada à personalidade da petista. “É pela postura dela. Ela não faz por ser simpática. Você tem fotografia dela entregando a mão ao Obama, empinando o nariz para ele! Não é que ela esnoba, ela é sincera”, opinou.

Para Maluf, Dilma conduz o país corretamente, com gestão equilibrada entre os setores. “A avaliação que faço dela é altamente positiva. Ela fez correto. O que ela deseja é terminar a carreira com boa biografia, morar em um apartamento no Rio Grande do Sul com o neto e a filha. Ela é uma boa presidente, mas às vezes passa uma arrogância que ela não tem”, sustentou.

Sobre Marina, Maluf falou ainda que ela foi responsável por barrar projetos do governo federal relacionados à construção de usinas. O resultado dessa gestão virá no futuro: grande prejuízo ao Brasil por conta de questões ambientais que ela tornou inflexíveis. “Acho Marina uma mulher correta, decente e de muito valor, mas não voto nela para presidente. Quem sabe para governadora do Acre”, acrescentou o ex-prefeito, em entrevista à TV Folha, ao vivo, na tarde desta quarta (3).

(GGN)