‘A vida melhorou no Acre..por isso estamos vivendo mais’, diz IBGE

Na década de 80, quando a Oposição mandava e desmandava no Estado – e no Brasil – a expectativa de vida não passava dos 60 anos.

Hoje essa média subiu para 72 anos.

A média no Brasil subiu para 74,9.

Ou seja, estamos vivendo mais.

Média de longevidade no Acre é maior do que em SP, Rio e RS.

E só tem uma razão: a vida melhorou

Puft, puft, puft..Quá quá quá

J R Braña B.

 

Da AG do Gov

Longevidade no Acre aumenta mais do que no país

 

Autor: Romerito Aquino

A expectativa de vida do acreano ao nascer aumentou 12,6 anos entre 1980 e 2013, o que representou um crescimento superior ao da longevidade nacional, que no mesmo período alcançou 12,4 anos.

Esse é um dos dados da “Tábua Completa da Mortalidade para o Brasil – 2013”, que foi divulgada nesta segunda-feira, 1, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrando as taxas de expectativa de vida e de mortalidade infantil das 27 unidades da Federação.

Segundo os dados do IBGE, a esperança de vida ao nascer no Acre em 1980 era de 60,3 anos e passou para 72,9 anos em 2013, com um aumento de 12,6 anos, o que representou a décima maior elevação da longevidade entre todos os estados brasileiros – superior inclusive a de estados mais desenvolvidos como São Paulo (11 anos), Rio de Janeiro (11,1 anos) e Rio Grande do Sul (9,1 anos).

A longevidade registrada no Acre no período foi superior às registradas em estados como Bahia (59,7 anos em 1980 e 71,9 anos em 2013), Pernambuco (56,7 e 72,6 anos), Sergipe (60,2 e 71,9 anos) e o vizinho estado de Rondônia (60,0 e 70,7 anos). E ultrapassou em 2013 a longevidade do Amazonas, com 71,2 anos, e do Pará, com 71,5 anos.

O aumento da expectativa de vida do Acre foi maior entre as mulheres, que saíram dos 62,9 anos em 1980 para 76,6 anos em 2013, representando um aumento da ordem de 13,7 anos, considerado o oitavo maior do país, também superior à média nacional, de 12,9 anos. Entre os homens, a longevidade saiu dos 58,3 anos em 1980 para 69,7 anos em 2013, com aumento de 11,4 anos, o nono maior do país, que apresentou média de 11,7 anos.

(…)