Uruguai acusa governo golpista do Brasil de tentar ‘comprar’ voto no Mercosul

Tijolaço, do El País, do URU

el pais capa

Chanceler uruguaio disse que Serra tentou “comprar” voto anti-Venezuela no Mercosul

O jornal El País, de Montevidéu, teve acesso aos registros da reunião entre o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa e os deputados da Comissão  de Assuntos Internacionais da Câmara de Deputados e, neles, o chanceler diz que José Serra “tentou comprar o voto” do país vizinho a favor da exclusão da Venezuela da Presidência do Mercosul oferecendo vantagens em negociações com países fora do bloco.

Segundo ele, Serra deixou muito incomodado ao presidente uruguaio Tabaré Vásquez ao anunciar que queria o Uruguai como parceiro numa ofensiva comercial na África Subsaariana e no Irã, mas pedia a colaboração do país para “suspender a transferência da presidência do Mercosul para a Venezuela.”

Novoa disse que Vásquez vai “cumprir com os regulamentos e chamará a mudança da presidência do Mercosul”, que cabe, pelos regulamentos do bloco, por rodízio, aos venezuelanos.

Os registros obtidos pelo El País revelam que o  presidente da Comissão parlamentar , Roberto Chiazzaro, condenou o comportamento “lamentável” do Ministério das Relações Exteriores brasileiro dirigido por José Serra.”Vir para chantagear o Uruguai é totalmente condenável. Sinto-me bem que o ministro dizer publicamente que o Uruguai não está sujeito a chantagem”, afirmou.

Mais uma obra de José Serra, que aprendeu diplomacia, ao que parece, num curso com Eduardo Cunha.

uru
Reunião no Mercosul – Ministro interino José Serra (delatado na Lava Jato de receber 23 milhões em propina) é acusado de tentar comprar voto do Uruguai contra a Venezuela no Mercosul. – Foto: mrree.gub.uy