Cristina Kirchner contra o Temer argentino…arrepia…! (vídeo)

Por J R Braña B.

Vou traduzir as principais frases ditas na terça pela ex-presidenta Cristina Kirchner no discurso de lançamento do seu partido, ‘Unidade Cidadã’, no estádio do Arsenal de Sarandi:

Gastemos as energias não em insultos…

Gastemos energias para mobilizar os cidadãos e as cidadãs…

Os insultos deixem para eles…organizemos nossos compatriotas…

As nossas mulheres, os nossos jovens e os mais velhos temos que nos organizar...

Porque además, os preços, as tarifas, o desemprego, a dívida, os aposentados que já não têm os seus remédios…

Não vou dizer nada aqui que vocês já não saibam…

Temos que analisar essa força cidadã para organizar a sociedade…

Por isso, os convoco à Unidade Cidadã (novo partido de Cristina)…

Porque estou convencida de que esta etapa histórica de agressão neoliberal a todos os segmentos da sociedade não é uma questão de partidos políticos…já venho dizendo isso desde o ano passado…

Quando vocês vão ao supermercado algum deles lhes cobra mais baratos por quê são de um partido ou de outro?…

Eu lhes pergunto: quando chega a fatura delirante de água, de luz, de gás vem com o selo da União Cívica Radical, do PJ ou do Partido Comunista? Não!

Os comunicados de demissões ou suspensão de turnos de trabalho nas fábricas afetam somente os de um partido? Não!

As suspensões, as demissões vêm com nome e sobrenome e atingem todos os de carne e osso…e disso se trata a unidade cidadã…que representa os interesses de homens e mulheres de carne e osso…

Olhem, olhem…(multidão interrompe cantando..)

Todas as honras e cargos que tive foram vocês que me deram…

Venho agora a somar-me como uma a mais com a cabeça e o coração…

É sério, é sério…essa tristeza, essa indignação da sociedade me comove também…

Porque não me parece justo que tenham desorganizado a vida da sociedade…sinto…

As pessoas tinham uma vida organizada, podiam planejar o fim do mês…

Tinha seu salário e sabia o que podia gastar…e o que podia economizar…

Sabia quanto ia sobrar para as férias…sabia quanto ia separar para a conta do carro…ou para comprar tijolos ou cimento para a casa que estava fazendo…

A vida era organizada e eles (governo Macri, o Temer argentino) destruíram…

Desorganizaram a vida…as pessoas tinham projetos…

Não nos confundamos…o que temos que fazer é pôr um limite a esse governo nas próximas eleições para que parem o ajuste…

As próximas eleições, meus queridos compatriotas, são para eleger parlamentares…e é precisamente o desenho que o sistema político adotou na nossa Constituição…porque são nessas eleições que a sociedade expressa se está ou não de acordo com um governo…

Não podemos entrar no jogo dos que tentam confundir-nos falando do passado… claro que temos um passado…não nascemos de um repolho…o problema é que com eles (governo Macri) não teremos futuro…

Eu quero voltar a fazer parte de um movimento político onde o importante seja o povo…

Onde o importante seja o que sofre, o que necessita…

Onde o importante seja os comerciantes que têm de abrir as persianas todos os dias…aos empresários que possam dar trabalho e pagar os salários…

Esta é a Argentina que queremos, esta é a Unidade Cidadã…

Para que todos entendam: obrigado e muita força…não podemos baixar os braços, não podemos ficar tristes, não temos que chorar, ao contrário, isso nos deve dar força a todos para saber que temos de construir algo melhor do que tivemos até agora…muito obrigado…os quero muito..obrigado.

Depois a multidão encerra cantando o hino argentino…

Arrepia

Em tempo: Se a presidenta Dilma tivesse essa eloquência e tivesse esse talento para falar ao público jamais teria caído.

J R Braña B.