Os números da segunda na terça-feira

Os números da segunda na terça-feira

caldeirab
foto: cedida – Caldeira de 18 toneladas sendo transportada para fábrica de ração, no complexo do peixe

200, 250 e 18.

Vai que dá certo…

Os supersticiosos podem ir à lotérica e fazer uma fezinha.

Foi uma segunda-feira de números altos envolvendo o Acre, a BR-364 e os problemas causados pela enchente do indomável Rio Madeira.

O DNIT já fez os cálculos.

Serão precisos 200 milhões para reconstruir os 60 km de asfalto que desapareceram depois que as águas do Madeira baixaram.

O trecho fica no Estado de Rondônia.

Nos distritos de Jaci-Parana e Mutum.

E as obras, diz o DNIT, devem ser contratadas em regime de urgência.

Mais do que isso.

O nível da rodovia deverá ficar mais alto.

Para evitar que na próxima enchente do Madeira parte da estrada fique novamente submersa.

Elevação, talvez, de mais de 2 metros.

Já dá para imaginar o trabalho que será essa nova obra na rodovia que liga o Acre ao Brasil.

No relatório do dia, da equipe do Acre que fica ajudando os caminhões passarem pelos trecho com atoleiros, enviou um número é expressivo.

250

Esta foi a quantidade de caminhões que conseguiu passar rumo ao Acre na segunda-feira.

Esse número é superior um pouco à média de caminhões  que chegam a Rio Branco quando as coisas estão normais.

Quando não há problemas na rodovia.

Ao mês chegam à capital do Acre um pouco de mais de 6 mil caminhões trazendo mercadorias para o Estado.

No mês de março, para se ter uma ideia da tragédia que foi o isolamento, pouco mais de 200 carretas conseguiram chegar.

E o outro número extraordinário da segunda-feira foi a caldeira da Fábrica de Ração que, depois de ficar em Rondônia parada mais de um mês, ontem conseguiu atravessar e seguir direto para Rio Branco onde deve chegar nesta terça.

A caldeira pesa 18 toneladas.

A equipe Alfa do Acre vibrou quando conseguiu atravessar a caldeira pelos atoleiros da rodovia destruída.

Segundo os presentes, foi uma grande emoção entre todos.

A caldeira é parte da engrenagem do maior projeto de piscicultura do Norte, quiçá do Brasil, que está sendo montado no Acre, no Complexo do Peixe.

Ou seja, o 21 de abril, um feriado, não teve nada de folga.

Foi uma segunda-feira de muito trabalho.

Tudo para que o Estado do Acre não pare.

Porque não pode parar.


E o Carnaval tá chegando

Como não houve o tradicional Carnaval na capital, governo e prefeitura decidiram fazê-lo nos primeiros quatro dias de maio.

1, 2, 3 e 4.

Só mais oito dias…


Dona Odailza
perpetua no ceasa

Ela é a melhor vendedora do Ceasa.

Mora no ramal Samaúma.

Vende por semana cerca de 1.500 cachos de banana.

-Vendo tudo. Não sobra um – comemora.

E ainda posa para foto com a Flor.


Café com a Presidenta (áudio)

Indústria Naval do Brasil renasce e está a todo vapor.

80 mil trabalhadores.

7 mil na época do PSDB e FHC.

Indústria naval estava quebrada na época dos tucanos no governo.

Lula começou a recuperar a indústria naval.

Só 6min45s


CPI: Os tucanos querem partilhar a partilha (vídeo)

Traduzindo:

Não aceitam a Petrobras nas mãos do Brasil.

Querem entregá-la, como fizeram com a Vale do Rio Doce.

E minar o governo do PT para vencer as eleições.


Por hoje, FIM