Contabilidade pública: Sincasp orienta profissionais sobre controle patrimonial

O autor de diversos livros sobre a contabilidade pública, Paulo Henrique Feijó, vem ao Acre na quinta-feira (29) para falar das normas internacionais adotadas no Brasil para o controle do patrimônio público. O objetivo é voltar a debater as mudanças no setor que deixa de ter o foco voltado apenas no orçamento para controlar tudo que pertence a União, aos Estados e as prefeituras.

Assim, a preocupação não será somente com o dinheiro, mas em tudo que foi comprado com o recurso proveniente do pagamento de impostos e taxas. Assim, o administrador é responsabilizado por todos os bens adquiridos durante o mandato.

A nova forma da contabilidade pública passou a ser exigida desde 2010, mas muitos gestores encontram dificuldades para colocá-la em prática, porque, em alguns casos, ele não sabe onde foi parar o produto adquirido.

“Essa forma de ver e de catalogar todo o patrimônio público ajuda a melhorar os serviços oferecidos ao cidadão, que paga os impostos que pode verificar que existe o retorno dos gastos. Para garantir que os gestores possam respeitar a norma internacional”, confirmou o presidente do Conselho Regional de Contabilidade (CRC) do Acre, Macelo França.

Paulo Henrique Feijó faz parte do grupo de palestrantes que estarão em Rio Branco para o Simpósio Nacional de Contabilidade Pública (Sincasp), que será realizado entre os dias 29 e 30 para oferecer qualificação aos profissionais acreanos.

[divulgação]