Sindicato (?) tenta sitiar Assembleia e deputado comunista pergunta quem o financia

moises
Aprendi há muito que há sindicatos e sindicatos..

Especialmente quando são Sindicatos sem base.

Sindicatos sem política.

Sindicato de deputado.

Sindicato de direita financiado por políticos inexpressivos…

Viram armas contra a democracia e o debate plural.

As cenas bizantinas na Assembleia Legislativa do Acre são um exemplo.

Quarta-feira.

Dois sujeitos (estavam mais para australopitecos) ditos representantes do Sindicato dos Soldados da Borracha só não sitiaram o Poder Legislativo porque o comedido deputado comunista Moisés Diniz tomou um atitude e pediu aos seguranças que os pusessem para fora.

Não havia outra  alternativa.

A Casa do Povo não é a casa da mãe-joana.

Mas esses dois sujeitos são inexpressivos para a luta dos trabalhadores  e o Acre não deve dar ouvidos a eles (embora ainda tenha uma  parte da imprensa daqui que gosta de dar espaços para quem não merece).

Mas o que vale mesmo é a origem das coisas.

Moisés Diniz  fez a pergunta  que vai à origem:

-Quem está financiando atualmente esse Sindicato (?) dos Soldados da Borracha?

Pelo que consta, os velhinhos não aceitam mais pagar nada a essa entidade.

A mamata foi cortada.

Os 25 mil que os velhinhos vão receber não pode – nem vai – ser descontado um centavo para nada.

Estão livres de impostos, inclusive.

Vamos recapitular:

Quem foi o deputado federal do Acre que o jornal O Globo responsabilizou pela farsa no final de sessão de Promulgação da PEC dos Soldados da Borracha?

Vamos relembrar o colunista Ilimar Franco.

globo
Lembra da pergunta do deputado Moisés?

Aqui está  toda a razão da truanice ocorrida na Aleac.

Os dois ‘sindicalistas’ não foram lá para defender os Soldados da Borracha.

Foram lá para criar um fato político.

Requentar o assunto do velhinho de 100 anos e difamar a deputada Perpétua, que será eleita futura senadora pelo Acre.

E quem está na disputa com a Perpétua?

O mesmo parlamentar que levou um carão do governador no dia da inauguração da Cidade do Povo.

GladsonC.

Que já demonstrou do que é capaz.

De usar igreja evangélica de seu parente em Sena Madureira e estimular protótipos de sindicalistas para atacar Perpétua (como denunciou o deputado Moisés) com o objetivo de ser senador, são apenas as suas mais recentes artimanhas.

Ele não vai parar.

Porque o doutor GladsonC demonstra que não sabe o que é a política.

Não é do ramo.

Não é um democrata.

Nunca soube o que é um sindicato de trabalhadores.

E não respeita os adversários.

Entrou na política não por méritos.

Seus  méritos, dizem,  são os seus cifrões.

O poder que conseguiu especialmente no Juruá, onde se comporta como dono da região.

E trata o povo como propriedade.

Não!

Nesta campanha sua excelência será confrontado com ideias,  com argumentos, com opinião contrária à sua.

Coisa que não está acostumado porque sempre mandou em tudo e em quase todos no Juruá.

A deputada Perpétua também é do Juruá.

Porém,  tem raízes populares.

É filha de seringueiro.

De Soldado da Borracha.

De família pobre durante a infância.

E que faz  política há pelo menos duas décadas no Acre e é reconhecida por sua atuação comprometida com as boas causas.

GladsonC quer ser senador.

De qualquer jeito.

Por cima de pau e pedra.

Não será.

Porque o povo consciente do Acre não deixará.

O Estado não merece.


 

Que boa notícia!
amaszonas

Uma empresa Boliviana quer fazer do Acre um entreposto para seus voos para o Brasil.

Sempre imagino que um dia o Acre estará no roteiro de viagens internacionais.

Estamos à beira do Pacífico.

E mais perto do centro do mundo (comercial e financeiro) do que todos os estados do país.

Mas é como se não estivéssemos.

De vez em quando um horizonte…

O governador Tião Viana recebeu representantes da empresa Amaszonas.

Que, segundo consta, está no mercado há 15 anos.

E já tem inclusive voos de Santa Cruz para Campo Grande, MS.

Na conversa com o Governo do Acre, Sergio de Urioeste, presidente da empresa, lembrou o tempo de voo entre Rio Branco e La Paz.

-1h de duração.

O mesmo tempo se for para Lima sem escala.

Resta torcer para que der certo mais essa tentativa de integrar o Acre com os seus vizinhos.

Agora por via aérea.

amaszonas1



Um apoio que nem o Aécio quer

fhcbittar

O Príncipe da Privataria tirou uma foto com MBittar para servir como banner de campanha aqui no Acre.

Tem gente que gosta de fantasmas…(fantasmas se atraem..)

Só mesmo o candidato do PSDB do Acre se sujeita a aparecer ao lado de FHC, o presidente do Salário Mínimo de menos de 100 dólares, da entrega da Vale do Rio Doce por meia Copa, da venda por preço de banana da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a quase venda da Petrobras (que viraria petrobrax).

Sem falar na compra da reeleição por 200 mil….como revelou um ex-deputado aqui mesmo do Acre.

E no alto desemprego causado por sua política econômica de joelhos ao FMI.

Lembre como era no tempo do PSDB de FHC…



A Flor no Morhan

mohan

Perpétua acompanhou o governador Tião Viana.

O Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) em Rio Branco recebeu do governador Tião Viana o termo de permissão de uso do prédio onde funciona a sede da instituição, no centro da capital.

O edifício pertence ao Governo do Acre, mas, após a entrega do documento, passou oficialmente a ser cedido ao Morhan.



Vídeo – E os tucanos ainda queriam acabar com o Bolsa Família

Um documentário de 10 minutos, no interior do Piauí, que mostra as mulheres mudando o jogo e saindo da servidão dos homens.

Uma lição de vida.

AutorSeverinas from Agência Pública on Vimeo.


Por hoje, FIM