Senador Aníbal: Viva o PT!

Autor: Senador Aníbal Diniz – PT

Impossibilitado de me fazer presente a esta plenária de avaliação pelo compromisso previamente assumido de passar meu aniversário de 52 anos com minha esposa e minhas filhas, compartilho minhas observações, ainda que preliminares, sobre o processo eleitoral que enfrentamos e, graças a Deus, vencemos em 2014.

O tamanho da nossa vitória só não foi maior porque entraremos a legislatura de 2015 a 2018 com apenas um senador, depois de 16 anos com o nosso partido ocupando duas das três vagas da representação do Acre no Senado.

Mas, com as reeleições da presidente Dilma no plano nacional e do governador Tião Viana no plano local e com o aumento de 50% da nossa bancada federal e mais de 66% da nossa bancada estadual, não há dúvida de que fizemos a opção certa em não termos candidatura própria ao Senado.

Até porque, se tivéssemos bancado a minha candidatura ao Senado e tivesse acontecido o segundo turno, como de fato aconteceu, seríamos inevitavelmente responsabilizados por tal situação e teríamos passado a ideia de arrogância e estreiteza política diante dos dirigentes da Frente Popular e de toda sociedade.

Ganhar o Governo do Estado pela 5ª vez consecutiva é o que há de mais importante a ser comemorado pelos petistas acreanos. Ampliar a nossa bancada na Câmara e na Assembleia numa eleição em que o PT nacional sofreu os ataques mais destrutivos foi sem dúvida um grande feito.

Principalmente se considerarmos que, vítima do terror e do ódio espalhados pelos adversários associados aos grandes meios de comunicação, o PT teve suas bancadas diminuídas na maioria dos estados. Em Pernambuco, por exemplo, onde tivemos excepcional vitória da presidente Dilma no segundo turno, nosso partido não elegeu um deputado federal sequer.

Portando, nossa vitória ao Governo com a ampliação das nossas bancadas é motivo de sobra para afirmarmos, com total convicção, que a escola política que construímos juntos com a Frente Popular do Acre continua rendendo os melhores frutos.

Temos um desafio a enfrentar, e um dever de casa a fazer, que é a superação da pequena votação que a presidente Dilma teve, pela segunda vez consecutiva, tanto no primeiro quanto no segundo turno no Acre.

Como são muitos fatores a serem considerados, sendo alguns deles não consensuais entre nós, atenho-me apenas ao efeito causado pela morte de Eduardo Campos e a consequente candidatura Marina no primeiro turno, e a desastrosa aliança de Marina com Aécio Neves fortemente explorada no segundo turno.

Mas, para nós que somos vencedores, é melhor não desperdiçarmos nossa energia e nem nossa alegria neste momento de justa e merecida comemoração.

A maiúscula vitória que tivemos, e é bom que se diga que se ela tivesse se dado pela diferença de um voto que fosse seria maiúscula da mesma forma, nos impõe o imenso desafio de aumentar os nossos acertos e diminuir os nossos erros no governo que iniciaremos em 2015.

Despeço-me desta plenária em ritmo de despedida do mandato de Senador que tenho a honra de exercer até o dia 31 de janeiro próximo. Agradeço ao governador Tião Viana pela confiança de ter-me aceito como seu suplente em 2006; agradeço ao senador Jorge Viana e ao ex-governador Binho pelas oportunidade que me deram em seus governos, agradeço aos companheiros do PT que sempre me deram voz e vez nesses mais de 30 anos de militância e aos dirigentes e militantes dos partidos da Frente Popular pela consideração e respeito pelo nosso mandato.

Agradeço especialmente à minha família pela força, o amor e a solidariedade que nunca me faltaram.

Seguirei ajudando como sempre fiz. Particularmente com minhas orações para que o governador Tião Viana seja abençoado com a sabedoria necessária para vencer as dificuldades e fazer um governo ainda melhor que o primeiro, com mais justiça social, mais atenção da equipe de comando com as pessoas e mais solidariedade e amor entre os companheiros que, cada qual à sua forma, contribuem com a construção de um Acre cada vez melhor para todos os acreanos.

Juntos, como sempre estivemos!

Viva o PT, Viva o PT, Viva o PT!

Valeu!

(Aníbal Diniz, senador pelo PT do Acre)