Vitória da sociedade: Dilma sanciona Lei do Feminicídio (violência machista contra a mulher vira crime hediondo) (vídeo)

Feminicídio: é a violência mais extremada por parte do homem contra a mulher, que agora é crime hediondo (ou seja, não tem fiança e a pena é mais dura ainda).

É também o assassinato de uma mulher pelo simples fato de ela ser mulher.

Vídeo no final da página com a presidenta Dilma

Do Planalto

Dilma: Em briga de marido e mulher, nós achamos que se mete a colher, sim, principalmente se resultar em assassinato.

Lei-do-Feminicidio

 

Durante a cerimônia de sanção da Lei do Feminicídio, a presidenta Dilma Rousseff conclamou mulheres e homens a desmentir o ditado sexista que diz que “em briga de marido e mulher não se mete a colher”. Com representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário presentes, Dilma afirmou que o Estado brasileiro assumiu, de forma conjunta, uma posição clara no combate à violência contra as mulheres.

“Em briga de marido e mulher, nós achamos que se mete a colher, sim, principalmente se resultar em assassinato. Meter a colher nesse caso não é invadir a privacidade, é garantir padrões morais, éticos e democráticos. E o estado brasileiro deve meter sim, a colher, a sociedade brasileira idem, deve meter a colher”, defendeu Dilma.

O Projeto de Lei 8305/14 do Senado Federal foi aprovado pelaCâmara dos Deputados na última terça-feira (3). O texto modifica o Código Penal para incluir o crime de assassinato de mulher por razões de gênero entre os tipos de homicídio qualificado. Tornar este um crime hediondo, significa que será imposto a quem o praticar pena de prisão sem atenuantes.

Vídeo de 2 minutos com a presidenta Dilma: