Carne que alimentaria alunos é apreendida em Sena (funcionários são presos)

 

J R Braña B.
Tem coisas que só acontecem no Acre e em Sena Madureira.

A delegacia principal da cidade fica em frente à escola Ermínio de Melo.

Logo, a escola Ermínio de Melo fica também em frente à delegacia.

Noves fora…

É uma mão na roda para a fiscalização…

Pois bem:

Nesta quinta-feira, os alunos da escola municipal Ermínio de Melo tiveram que mudar o cardápio de última hora porque o novo delegado de Polícia Civil do município apreendeu 70 kg de carne moída e recolheu ao xadrez os dois funcionários da prefeitura que faziam a entrega na unidade escolar.

A prisão em flagrante, segundo o secretário de administração do município, foi devido a não cumprimento do que reza a Lei de transporte de alimentos perecíveis.

-O delegado apreendeu a carne e prendeu dois servidores da prefeitura porque a Lei exige transportar a carne em isopor térmico ou em veículos apropriados – disse o secretário Astério Vieira, que argumentou que o delegado poderia ter dialogado com a prefeitura para que essas providências fossem tomadas.

-Não nos negamos a tomar as providências – acrescentou.

-A carne, com fiscalização do veterinário da vigilância sanitária, estava em perfeita condição de consumo, já que é carne nova abatida na madrugada do mesmo dia no frigorífico da cidade e estava sendo levada para a merenda da escola – destacou Astério.

Levada à delegacia, os 70 quilos de carne foram acondicionados numa geladeira comum.

-Alertei o delegado que ali, naquela geladeira, o produto estragaria. E fui buscar na escola que fica à frente da delegacia o freezer para guardar a carne.

A dita escola que receberia o produto.

Secretário paga do bolso a fiança dos detidos

Somente no final da tarde os funcionários detidos foram liberados.

A prefeitura, ou melhor, o secretário Astério Vieira teve que pagar a fiança fixada em dois salários mínimos (R$1,576) para que eles não fossem transferidos para o presídio local.

-Tive que ir ao banco e pagar do meu dinheiro para livrar nossos funcionários da prisão – disse o secretário de Adm, que sabe que a prefeitura reporá o seu dinheiro usado em boa causa.


N R.

É verdade!

O transporte de comida, carne especialmente, deve ser feito da forma como disciplina a Lei

Porém, é preciso serenidade em casos como esse.

Não custava nada à vigilante autoridade policial ter feito uma advertência ou comunicado à prefeitura alertando-a da infração cometida e cobrando, num período de tempo razoável, a correção da falha de logística no transporte.

Para tudo na vida o bom senso é um excelente conselheiro.

carne apreendida
Carne moída, que seria servida aos alunos em escola de Sena, foi levada para delegacia de polícia – foto cedida p/PSM