Sessão dos vereadores em Sena: só faltou o bolo (e as 70 velinhas)

J R Braña B

Foi uma sessão bem melhor que a última, a que [deu sono].

Na semana passada não houve encontro porque no mesmo horário havia a abertura da Feira da Economia Solidária e o governador Tião Viana estava na cidade presente ao evento.

Na última sessão reclamei da acomodação dos vereadores.

Disse que precisam se preparar melhor para subir à tribuna.

Fazer o dever de casa durante os seis dias que não precisam ir à Casa do Povo (?).

Bem.

A sessão de terça foi produtiva.

Convidaram e o secretário da Semsur foi lá dar explicações de quantas andas a limpeza do município.

O Tico (Francisco Joaquim) disse o que tinha de dizer, o óbvio.

Dificuldades enes, como falta de equipamentos para o setor e para os trabalhadores (luvas, macacões, botas, máscara etc…)

Informou que tão tomando medidas para amenizar o problema.

Tico, que é vigia de carreira, contou que pretende voltar para a antiga profissão.

-Tô cansado.

Com a  palavra, o nobre vereador Jair Alves por sete minutos, diz o presidente.

E já entrou com uma coisa engraçada (lamentável, claro).

-A rodoviária em Sena fica fechada o dia inteiro e o único ônibus que faz a linha com a capital não tem hora para chegar e sair…E não há ninguém na rodoviária para informar nada!

Traduzindo: A rodoviária de Sena é fantasma, o ônibus é fantasma e os passageiros são fantasmas.

Palmas para o teólogo/vereador Raimundo Sales.

-Estou completando 7.0 

Raimundo é do tempo em que o hospital de Sena era no meio da rua e ele tinha uma loja no mercado velho.

[Aliás, ele não gostou de esperar para ser atendido no hospital quando foi desentupir o ouvido cheio de cera dias atrás]

Outro Sales entra em ação, o Alex.

Pediu uma ciclovia na chegada à ponte sobre o Iaco.

Peço mais: desde a entrada para o segundo distrito até à ponte o certo seria duplicar a estrada.

Daria mais segurança e beleza.

Porém, a ciclovia já ajuda um pouco na insegurança para grassa por ali.

O presidente da Câmara é músico, ‘ergo’, gosta de uma cerveja.

Eu também.

Gilberto Lira criticou o Detran pelo excesso de rigor no Ácool Zero e Rigor Zero na sinalização do trânsito na cidade.

Cobra mais semáforos nos cruzamentos.

O Jossandro, com aquele ar professoral, disse que o PT faliu o Brasil (acho que ele confundiu os governos…deve ter pensado no FHC e nos anos 90).

Mas tem esperança no novo diretor do Deracre, que é natural de Sena Madureira.

-Talvez possa olhar mais para a cidade.

Propôs que a Câmara o convide para falar aos vereadores.

Tem que ter ação política ousada, senão o pleito vai ficar somente na vontade.

Mas não deixa de ser uma boa ideia a do tucano Jossandro (falando em Boa Ideia, quando ele assume mesmo?)

O de La Doce Vita foi direto no gogó da prefeitura.

Mastroiane não deixa passar nada.

Cobra que os caminhões do município parem de fazer mudanças ‘para amigos’ e se prestem a fazer o que realmente devem fazer.

Mastró não teve quem o contestasse.

Adalberto Brito (AB) foi apenas visitar seus colegas em plenário e assistir o que falavam.

Ficou mudo.

Só deu mesmo o voto no projeto do Cleyton, que ajuda os pampeiros e toyoteiros a trabalhar com mais tranquilidade nos ramais de Sena.

Ah…

O que este reles cronista ouviu depois da sessão, a câmera não foi desligada – não vou contar aqui…

Foi engraçado…

O presidente fazendo revelações ao Cleyton…

E Mastró perguntando a causa de AB ter se mantido em silêncio na sessão.

Dias atrás, pergunta semelhante fora feita a Mastró por AB.

Anote aí: a sessão dos vereadores de Sena é a melhor do Acre.

Por quê?

Porque é Sena Madureira.

Vocês queriam o quê?

cleyton e gilberto
Cleyton e Gilberto fazem uma sessão particular depois da sessão ordinária encerrar.