Dep Jairo e a CPI da BR-364: palanque diversionista e circo de 5ª categoria

 

J R Braña B.

Todo o mundo florestal é sabedor no Acre que dificilmente – ou quem sabe nunca – o estado terá rodovias como as da Alemanha, as melhores do mundo, as da França, ou mesmo iguais ao do vizinho Peru.

Por uma razão muito simples: não temos pedra.

Nosso solo é único.

Em conversa no final de semana passado com o senador Jorge Viana, ele afirmava:

-A BR-364 até o Juruá sempre estará em obra. Sempre em obra.

Éisso mesmo.

A oposição ficou quase 100 anos no poder e nunca possibilitou que no inverno, no período das chuvas, se trafegasse na estrada.

Quase 100 anos a oposição mandou no Acre!

Por isso o Acre não existia.

Era o fim do mundo.

Onde ninguém queria vir.

Somente no governo Tião Viana que os acreanos do Juruá tiveram esse gosto de visitar a capital em qualquer época do ano.

De entrar no carro em Cruzeiro, mesmo agora, com todas as dificuldades – e chegar a Rio Branco no mesmo dia.

Aí a oposição improdutiva do Acre agora quer fazer uma CPI da BR-364.

Perda de tempo e dinheiro do contribuinte.

Mas vai aparecer no Piguinho daqui por uns dias.

O deputado Jairo, oposição, já sacou a jogada e caiu fora…não topou entrar no picadeiro, com todo respeito aos trabalhadores circenses…Leia a nota dele:


Nota do Deputado Jairo Carvalho à imprensa e população acreana

JAIRO TRIBUNA
Queridos amigos e amigas,

Mediante as últimas materiais e citações ao nosso nome, venho de público como deputado estadual prestar os seguintes esclarecimentos:

1). O nosso mandato tem se pautado pela coerência, coesão e respeito aos anseios do povo acreano;

2). Não fomos convidados em nenhum momento para discussão sobre CPI que trate da BR364, pelo contrário após todo o certame efetivado nos foi ofertado para assinar o requerimento quando este já estava pronto;

3). Fui eleito pela oposição e continuarei sendo oposição, porém sempre me pautando pela ética de reconhecer os acertos e criticar os erros daqueles que governam o estado;

4). Continuarei fazendo um mandato construtivo com indicações e projetos de interesse do povo, talvez indo contra muitos interesses;

Para finalizar esclareço que o mandato parlamentar é instrumento da consciência do legislador que fora eleito pelo povo, podendo este manifestar-se contra ou favor de qualquer tema, no entanto peço respeito à cerca de não assinar algo que fugiu do diálogo e da construção coletiva do poder legislativo estadual.

Senador Guiomard, 14 de maio de 2015.

Jairo Carvalho- Deputado Estadual- PSD.