Sessão na Câmara de Sena: a única coisa que deu para saber foi…?

Como não houve transmissão pela internet da sessão, os vereadores de Sena falaram hoje para as paredes – porque nas galerias não apareceram nem 15 pessoas.

15 testemunhas para uma cidade de 50 mil habitantes são nada vezes nada.

A sessão desta noite estava mais sessão espírita.

O que deu para saber dos discursos – os vereadores ouviram por mais de hora o defensor público – foi que o ouvido do vereador Raimundo Sales, oposição, ainda não está curado.

Todavia, com certeza, ele ouviu o discurso do seu deputado estadual, seu sobrinho Nelson Sales, anunciando adesão à base do governo esta semana.

Ah, se ouviu…!

E ouviu também do vereador Cleyton, do PT aos 48 do segundo tempo da prorrogação, quando o tempo fechou.

prediocamara