13% de analfabetos no Acre: Enfrentar e acabar

Não é impossível!

Basta esforço coletivo e prioridade da Educação.

E não precisa rios e florestas de dinheiro.

Dia 12 é o lançamento do Plano de Erradicação do Analfabetismo no Acre.

J R Braña B.

Aggov
Ana Paula Pojo

Governo lança plano de erradicação do analfabetismo no Acre

O governador Tião Viana assume o compromisso de fazer todos os esforços possíveis para que o Estado não tenha pessoas analfabetas, considerando que no Acre o índice de analfabetismo caiu de 25% para algo em torno de 13% nos últimos quinze anos. Hoje, com mais de seis mil matriculados, a meta de gestão é avançar para 12 mil.

“Todo esse esforço é resultado de uma política que já vem sendo construída a longo prazo, e que agora terá um reforço adicional. Aprender a escrita faz uma diferença enorme na vida das pessoas, e elas têm que compreender a importância do conhecimento para elas, suas famílias e a sociedade”, defendeu Tião Viana.

O coordenador do projeto e secretário adjunto de educação, Moisés Diniz, detalhou que o percentual de 13% da população analfabeta é composto por pessoas acima de 40 anos e que vivem em locais de difícil acesso. “O governo conta ainda, com o apoio de professores e alfabetizadores voluntários e trabalha com duas lógicas: a dos programas Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos [EJA], explicou Diniz.

O secretário de Educação, Marco Brandão, reforçou que o plano elaborado contém toda uma estratégia de trabalho que envolve diversos parceiros. “O grande objetivo é dar oportunidade e o acesso às letras e tudo aquilo que elas proporcionam, como autonomia intelectual, autonomia do desenvolvimento, ao passo que garantimos, ainda, o desenvolvimento do nosso estado”, concluiu Brandão.

Foto: Gleilson Miranda/Secom