O Papa é comunista? (direita está colérica com crucifixo dado por Evo ao camarada Francisco)

 

J R Braña B. – 

Até aqui no Acre houve reação nas redes sociais de políticos com mandato sobre o regalo oferecido pelo presidente eleito democraticamente da Bolívia ao Papa Francisco, que já mostrou que é muito mais envolvido com o povo e seus problemas que João Paulo II e o tal do Ratzinger (Bento XVI), o que pediu o boné.

Francisco, o argentino, para começo de conversa – escolheu os três países mais pobres da América Latina para visitar: Equador, Bolívia e Paraguai.

As duas primeiras nações experimentam mudanças na sua política com governos de inclusão.

Tudo que odeia a direita.

Tanto Rafael Correa quanto Evo Morales estão num esforço tremendo para melhorar as condições de vida em seus países.

E já conseguiram mudar muita coisa.

Mas isso a mídia e sua direita no Brasil – e na América Latina – tentam esconder.

Porque querem a volta dos governos anti-povo, reaças, onde o conjunto da população está sempre em segundo, terceiro planos.

Francisco passou a quinta-feira inteira em Santa Cruz de La Sierra, cidade onde vive dezenas de acreanos que estudam por lá fazendo medicina.

Reuniu milhares no centro da cidade e ganhou de Evo uma recordação, um crucifixo em madeira com Cristo sobre uma foice e o martelo, símbolo da união entre os trabalhadores da cidade e do campo.

Pronto!

Bastou isso para as viúvas do atraso começarem a bradar contra o presidente eleito Evo.

Porque, claro, essas mesmas viúvas não têm coragem de criticar o camarada Papa Francisco.

Francisco nem sabe, mas tem um Religioso, com R maiúsculo –  no Acre muito parecido com ele:

Padre Paolino Baldassari.

papa santa cruzevo e papa crucifixo

Fotos: Agência Boliviana de Informações