EletrobrasAC de Lula a Dilma: 1 bilhão de investimentos no Acre

 

O Acre vivia no breu.

Com Lula (2004-2011) foram investidos 648 milhões.

Com Dilma (2012 a 2018) serão mais 310 milhões até o final do mandato.

A zona rural do Acre se deitava junto com o sol.

O Programa Luz Para Todos mudou a vida dos colonos do Acre.

Falta atender menos de 10 mil pessoas ou 2,5 mil famílias para zerar a escuridão em quase 100%.

E isso será resolvido nesses próximos anos.

J R Braña B. – 

Audiência Pública (3)

 
Da EletrobrasAC

O diretor de expansão das distribuidoras Eletrobras, Pedro Mateus, representou a Eletrobras Distribuição Acre durante audiência pública promovida pelo Senador Jorge Viana na quinta-feira, 05, para debater o fornecimento de energia nos Estados do Acre e Rondônia. Na ocasião, o gestor anunciou os investimentos que estão sendo realizados pela Distribuidora para melhoria dos serviços.

Pedro Mateus informou que a Distribuidora vai investir cerca de R$ 310 milhões, até 2018, na construção e ampliação de subestações e obras estruturantes na rede de distribuição. “A Eletrobras Distribuição Acre é a Distribuidora que, proporcionalmente, mais recebeu investimentos nos últimos anos, totalizando R$ 648 milhões entre 2004 e 2014“, ressaltou.

Para o diretor, os investimentos se traduzem em melhorias dos indicadores, como os que demonstram a diminuição no tempo para o retorno da energia quando ocorrem interrupções no fornecimento e a quantidade desses eventos. “No ano passado a Empresa foi premiada no IASC (Índice Aneel de Satisfação do Consumidor) como a empresa que mais evoluiu na melhoria dos indicadores de DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora). Ainda estamos longe do que queremos, no entanto estamos orgulhosos e agradecemos pelo reconhecimento da população que tem percebido as melhorias”, disse.

Em relação as interrupções na zona rural, o diretor classificou a interferência de arvores na rede como a principal causa do problema e pediu apoio e sensibilização das autoridades presentes para juntos encontrarem uma solução para a realização de podas de arvores debaixo das redes de distribuição. Ele frisou que este tipo de poda é de extrema importância e evitaria situações em que algumas localidades passam diversas horas sem energia devido a uma arvore na rede, aliada a dificuldade de acesso das viaturas nos ramais. “Essa é uma situação que nos preocupa, pois os órgãos de licenciamento não permitem que realizemos uma poda completa e, rapidamente, os galhos voltam a crescer e a causar problemas na rede”, salientou.

Obras

Entre as ações já realizadas, Pedro Mateus destacou a ampliação de 50% da capacidade das duas subestações localizadas em Rio Branco, SE – São Francisco e SE – Tangará, e a construção da Subestação Taquari. “Esses investimentos significam que temos capacidade para atender a demanda de energia na cidade de Rio Branco sem necessidade de ampliações nos próximos 10 anos”, explicou.

De acordo com diretor, já está em andamento a obra de duplicação da capacidade da Subestação Epitaciolândia, a qual passará dos atuais 12 MVA para 25 MVA, o que representa uma sustentabilidade energética de 10 anos para a região, mesmo diante do crescimento da economia local.

O diretor informou também que encontra-se em processo licitatório a construção de uma Subestação no entroncamento de Xapuri, que irá atender a zona rural de  Capixaba, os municípios de Xapuri e Brasiléia, além de aumentar a confiabilidade em toda a região do Alto Acre.

Outra novidade anunciada foi a interligação ao Sistema Interligado Nacional (SIN) de cinco de um total de nove cidades acreanas que atuam com sistemas isolados. Estas localidades deixarão de ser abastecidas por geração térmica  e passarão a ser  alimentadas por energia limpa. A infra-estrutura para a interligação de Assis Brasil já está sendo construída juntamente com  a obra de duplicação da Subestação Epitaciolândia.