PiGuinho local não compreende importância de financiamentos para o Acre

J R Braña B. 

 

Recentemente o governo federal (União) abriu mão de juros de dívidas (juros compostos) dos estados que , somados, superam os 300 Bi.

Desse total de benefícios, pelo menos 70% foram para os estados do Sul e Sudeste, governados pelo PSDB e PMDB.

Nesta manhã, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, dois senadores tucanos, votaram contra um empréstimo de 300 milhões para o Piauí (poderia ser o Acre), numa clara demonstração de que atuam com preconceitos contra as regiões Nordeste e Norte.

Os ‘argumentos dos tucanos são os mesmos de sempre: ‘não pode mais se endividar’.

E é essa visão embaçada – e injusta – que parte da mídia do Acre abraça como bandeira quando critica e faz propaganda contra os financiamentos conseguidos pelo governo para impulsionar o desenvolvimento local

No fundo, no fundo, fora a posição política – é uma questão de falta de compreensão.

E quem não compreende o que escreve e publica serve apenas para repetir o que houve dos arautos da manutenção da injustiça nacional.

Os empréstimos que foram concedidos ao Acre ainda são poucos.

Muito pouco!

O estado precisa de muito mais.

acre desenvolv