Os jovens do principado não conheceram Chico Silva e seus cachorros

Cachorro na Holanda brinca em lago

O vereador Ney Areal quer acabar com os cães vadios perambulando pelas ruas de Sena Madureira.

Missão quase impossível.

Ney era menino (eu adolescente) e talvez nem lembre do tempo que o mestre Chico Silva, quando saía de casa, e uma reca de cachorros o acompanhava até o mercado central.

De guarda-chuva para se proteger do sol, seu Chico Silva era uma atração nos anos 70 na cidade.

Inclusive quando discursava em comícios da ARENA apresentados pelo Bimbão que era importado da capital para comandar os atos dos partidários da Ditadura.

Chamava a Teleacre (de aquela jerigonça que fala até com o inferno…)

No mês de janeiro estive numa cidade que resolveu o problema de cachorros sem eira nem beira.

Amsterdam, capital da Holanda, simplesmente criou – já faz um longo tempo – um imposto de 200 Euros (mais ou menos R$ 700) ao ano para criadores de cães.

Lá quem quer criar cachorros e andar com ele na rua vai ter que pagar o imposto de 200 Euros/ano.

Pronto, resolvido?

Nada…no principado os cães parecem não ter dono… andam sem lenço e sem documentos.

São indocumentados.

E não têm o prestígio dos urubus, verdadeiros operários da limpeza pública há séculos (justiça, a atual gestão começa melhorar a limpeza na cidade).

Então, vereador, a saída, por enquanto, é instalação de um canil na cidade ou a transferência dos indocumentados para a capital.

Au, au, au…!

J R Braña B.