Rocha todo valente contra a Bolívia…(o Pré-sal sendo entregue e ele não diz nada)

O deputado tucano Major Rocha envia release para este blog (todos querem aparecer no blog dos Melhores Leitores), que vamos publicar, não sem antes pôr os pingos nos is sobre a sua vontade de invadir a Bolívia por um problema de arresto policial num município acreano fronteira com aquele país.

Diz Rocha no release:

-Mesmo que possa ter havido algum crime praticado pelo acusado, esta não é forma legal de se proceder e fere gravemente a soberania brasileira.

Gravemente?

Só rindo mesmo.

Soberania nacional sendo aviltada, desmoralizada, ferida,  deputado, é a Petrobrax (com x), a mando do seu governo, dispensar todas as empresas brasileiras de licitações na companhia – e entregar tudo de mão beijada às às concorrentes chinesas, europeias e norte-americanas.

(Sorte que um juiz no Rio de Janeiro anulou, liminarmente, a licitação lesa-pátria a pedido de um petroleiro da FUP).

E mais: acabar com a política de conteúdo nacional, que alavancava a indústria brasileira no setor de petróleo.

Isso, sim, é abrir mão da soberania e independência de uma nação.

Sim, porque esse governo que o deputado tucano do Acre apoiou e apoia, é um governo entreguista e ilegítimo.

Que desmoraliza a soberania do Brasil.

Queria ver um discurso inflamado do deputado Rocha contra as empresas estrangeiras que estão tomando de assalto o pré-sal do povo brasileiro.

Relembro Chico Buarque, quando disse que ‘os tucanos (e o governo golpista) falam grosso com a Bolívia e falam fino com os EUA.’

J R Braña B.

 

E aqui embaixo, o release do deputado federal Major Rocha enviado ao blog dos melhores leitores:

Dep Rocha, do PSDB

A invasão do território brasileiro por integrantes das forças policiais bolivianas para prender uma pessoa na cidade fronteiriça de Epitaciolândia, levou o deputado federal Major Rocha (PSDB), a interpelar o Ministério das Relações Exteriores em busca de resposta ao ato ilegal.

O ofício, enviado ainda na terça-feira, (21), foi endereçado ao então ministro José Serra, o qual pediu demissão na noite de quarta-feira (22), mas o processo vai continuar e o deputado prometeu acompanhar os resultados.

O caso foi tratado pelo deputado como sendo uma violação aos tratados internacionais que tratam das prisões e extradição de pessoas entre países.

“Mesmo que possa ter havido algum crime praticado pelo acusado, esta não é forma legal de se proceder e fere gravemente a soberania brasileira”.

O deputado destacou não ter sido um episódio isolado, “pois as pessoas da fronteira têm vivido em constante sobressalto por conta deste tipo de ação truculenta das forças policiais da Bolívia”.

Por conta da gravidade da situação, a qual envolve ainda a integridade física de um cidadão raptado em território nacional, sem o devido processo legal, o deputado cobrou uma ação imediata do Ministério.

“Ação vai demonstrar que o Brasil não tolerará mais desmandos estrangeiros em nosso território”, finalizou Rocha.

Entenda o caso

No último dia 11 de fevereiro, as forças bolivianas cruzaram a fronteira sem autorização legal e prenderam arbitrariamente o cidadão brasileiro Sebastião Nogueira do Nascimento.

A prisão só ocorreu após um intenso tiroteio.

A ação teria ainda vitimado outros brasileiros que estavam nas proximidades.

Sebastião ainda está preso na cidade boliviana de Cobija, capital do Departamento (Estado) de Pando.

Segundo informações, a prisão onde o brasileiro está detido possui péssimas condições e seria extremamente insalubre.

 

editado by Maria Lúcia