Ipea: 123 cidades responsáveis por 50% das mortes violentas no país

# ipea atlas violência

Bom dia…madrugando para entender melhor o Atlas da Violência do Ipea, em relação ao Acre…e que comparto con vos.

Vamos lá…:

Estudo do Ipea no Atlas da Violência no Brasil mostra uma tabela com os 123 municípios responsáveis por metade da mortes violentas no Brasil (ou 2,2% dos municípios fazem esse estrago todo)…infelizmente, Rio Branco, a nossa capital – é uma delas, com 63,4 mortes por mil/habitantes.

Alguns dados do Ipea sobre Rio Branco divulgados na sexta, que oestadoacre recebeu (e recebe semanalmente) pois está inscrito como um veículo do Acre no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

População: 377.057 habitantes (metade do estado)

Educação:

Taxa de Atendimento Escolar da população de Zero a 03 anos (9,8%) – média nac 25,56%

Taxa de Atendimento Escolar da população de 15 a 17 anos (81,5%) – média nac 84,18%

Pobreza: 

Renda Per Capita dos 20% mais pobres (R$169,60) – média nac R$250,14

Percentual (%) de crianças pobres (22,9%) – média nac 16,4%

Percentual (%) de crianças vulneráveis à pobreza (50,60%) – média nac 39,04%

Trabalho:

Taxa Desocupação de 15 a 17 anos (38,1%) – média nac 29,12%

Taxa Desocupação de 18 a 24 anos (19,2%) – média nac 15,8%

Habitação:

Taxa da população em domicílios com densidade (39,4%) – média nac 27,54%

Taxa da população com abastecimento água/esgotamento insatisfatório (18,4%) – média nac 3,83%

Gravidez na Adolescência:

Taxa de mulheres de 10 a 17 anos que tiveram filhos (4,1%) – média nac 2,62%

Vulnerabilidade juvenil:

Taxa de pessoas de 15 a 24 anos que não estudam nem trabalham e são vulneráveis à pobreza (12,4%) – média nac 9,03%

Como se vê, as causas da violência no Acre (e no Brasil) são múltiplas (sociais, econômicas, ambientais)….porém, a principal, neste momento, aqui no estado, todos sabem (é política): fronteiras abertas para o negócio lucrativo do tráfico e, parece, com a consciente omissão do governo federal desde há décadas, diga-se, para ser honesto.

 

Para registro dos Tucanos do Acre que gostam de ser professores em solução para a violência:

A capital ‘campeã’ em homicídios é administrada pelo PSDB (governo e prefeitura): Belém, que registrou 77 mortes para cada mil/habitantes…como mostra o mapa do sangue aí embaixo.

J R Braña B.

mapa

tabela ipea

Conclusão do Ipea:

Os desafios no campo da segurança pública no Brasil são enormes. No entanto, existem mecanismos e políticas efetivas para mitigar o problema da violência, conforme inúmeras experiências internacionais e mesmo nacionais nos mostraram. As bases para a implementação de tais políticas foram suscintamente discutidas neste documento e passam, em primeiro lugar, pelo total comprometimento do principal líder político, nas várias esferas de governo.

(…)

Neste documento, trouxemos uma fotografia da heterogeneidade na prevalência de violência letal nos 309 municípios com mais de 100 mil habitantes em 2016. Verificamos ainda que existem diferenças abissais entre as condições de desenvolvimento humano nos municípios
mais e menos violentos, o que ilustra e reforça o achado de inúmeros estudos que mostram a importância de investir em nossas crianças hoje para que elas não sejam os bandidos de amanhã. Com inteligência e método, podemos sonhar com um futuro mais pacífico. Mas precisa haver interesse e envolvimento de toda a sociedade.

Para ler a íntegra do Atlas da Violência, do Ipea, clique aqui