The Economist: Brasil, da esperança ao abismo

brasil #

BBC Brasil/TheEconomist…via Caf:

derroacada

Um artigo da BBC Brasil publicado na sexta-feira, 3/VIII, demonstra, através de capas da respeitada revista (de banqueiros) britânica The Economist, a evolução da imagem brasileira no exterior entre 2009 e 2019.

“Evolução” que, na verdade, pode ser chamada de “derrocada”.

Em novembro de 2009, penúltimo ano do segundo governo Lula, a capa da Economist mostra a estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, decolando como um foguete: “Brazil takes off“.

O Brasil decola!

brasil
Reprodução/The Economist

Quatro anos depois, em setembro de 2013 – poucos meses após os protestos de junho – a revista apresentou críticas à economia do país, com um Cristo desgovernado: “Has Brazil blown it?” – o Brasil perdeu sua chance?

brasil
Reprodução/The Economist

O golpe fatal veio na atual edição, publicada nesta sexta-feira, 2/VIII/2019.

O Brasil é uma ameaça ao meio ambiente, diz a Economist.

Deathwatch for the Amazon” é o título da reportagem de capa: “Vigília de morte para a Amazônia”.

brasil

Segundo a reportagem, o presidente Jair Messias “deixou claro aos desmatadores que eles não têm nada a temer”.

“A Amazônia pode estar próxima de um ‘ponto de não-retorno’, além do qual sua transformação em uma savana não poderá ser revertida, ainda que o desmatamento seja interrompido. O presidente Bolsonaro acelera tal processo – em nome, diz ele, do ‘progresso’. O colapso ecológico que suas políticas podem precipitar serão sentidos mais fortemente dentro do seu próprio país – mas as consequências atingirão o mundo inteiro”, continua.

Bolsonaro, ao que parece, não se importa nem um pouco com essas críticas.

O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, tentou revelar o estrago que o governo Bolsonaro, em poucos meses, já causou à Amazônia.

A resposta do Jair Messias foi demitir Ricardo Galvão.

Em tempo: o desmatamento bolsonário foi pauta também no The New York Times.


Gostou desse conteúdo? Ajude a manter oestadoacre…fulcral na mídia do Acre