‘Normalidade só em dois ou três anos’, diz secretário-geral da ONU

#onu

Entrevista de Antonio Guterres foi concedida a três veículos de comunicação da Europa (Die Welt, La Tribune de Genève e El País)

onu
Antônio Guterres, secretário-geral da ONU – foto: agência Lusa;Justin Lane

Pregunta. ¿Cuál ha sido el impacto de la pandemia y cómo será el mundo después?

Respuesta. No sabemos aún cómo va a evolucionar la pandemia. Hay un escenario optimista, en el que los países desarrollados coordinan sus respuestas y logran contener el virus para evitar una segunda ola de contagios. Los países en desarrollo se salvarían al menos de la catástrofe. Las cosas volverían a la normalidad en dos o tres años. Pero también hay un escenario pesimista, originado por la falta de una respuesta coordinada, y que sería un desastre para el hemisferio sur y generaría una importante segunda ola en el norte con consecuencias económicas terribles y una depresión global de cinco a siete años.

(Não sabemos ainda como será a evolução da pandemia. Há um cenário otimista, em que os países desenvolvidos coordenam suas respostas e conseguem conter o vírus para evitar uma segunda onda de contaminação. Esses países se salvariam pelo menos da catástrofe. As coisas voltariam à normalidade em dois ou três anos. Mas há um cenário pessimista, causado pela falta de uma resposta/ação coordenada e que seria um desastre para o hemisfério sul e geraria uma importante segunda onda no norte com consequências econômicas terríveis e uma depressão global de cinco a sete anos)

pnu
Antônio Guterres, ONU – GETTY

(…)

Em tempo: e pensar que o Acre sequer soube fazer um isolamento social decente…eficiente. e já quer abrir tudo como se fosse a coisa mais normal a acontecer.

J R Braña B.


petecão