Covid-19: Se o teste rápido ‘não é confiável’ por que é autorizado?

covid19teste

covid
Ilustração, apenas

Pergunta deste domingo do blog:

Se os exames rápidos de covid-19, feito nas farmácias (que custavam 70 e agora R$ 150) não são confiáveis, por que, então, são autorizados?

Negócio é o seguinte:

A pessoa com covid, desesperada, é levada ao médico (consultório) com o exame da farmácia comprovando a contaminação e ouve:

-Não confio nesse exame…faça outro (que custa R$ 500 ou mais no laboratório indicado, repito, indicado)…

O que acontece com o novo exame de R$500?

Confirma tudo que o exame de 150 da farmácia indicou: covid-19.

Os melhores leitores já entenderam o quero dizer…

Isso, fora o preço indecente (mais ou menos 50 Euros por paciente que ganha em Real) da consulta….

Falando claro: enquanto a população se ferra alguns ficam ricos, espertamente, com o desespero das famílias.

Porque a medicina no nosso estado e país é um comércio, em filosofia…

Solidariedade é a pqp para esses!

Como ter respeito por esses tipos…

A touca (carapuça) na cabeça vai servir em quem tem que servir…

J R Braña B.