Pedida ilegalidade de partido fascista e racista em Portugal

portugalanagomes

ana gomes
Ana Gomes, do partido Socialista de Portugal

A diplomata aposentada e deputada pelo Partido Socialista no Parlamento Europeu (2004-2019), Ana Gomes, pede à Procuradoria-Geral da República ministério público de Portugal que reavalie a legalização do Chega, partido de extrema-direita.

André Ventura, fundador do Chega, que participou das eleições presidenciais com a bandeira conservadora principal de fim do casamento gay em Portugal. O Chega ficou em terceiro lugar na disputa e Ana Gomes, socialista, em segundo nas presidenciais. Marcelo Rebelo, de centro, se reelegeu presidente.

(…)

Rádio Notícias de Lisboa

(…) Ana Gomes afirma que o Ministério Público e o Tribunal Constitucional não podem continuar a fugir às responsabilidades que lhes competem, lembrando que é da sua competência requerer a extinção de partidos políticos qualificados como partido armado ou de tipo militar, militarizado ou paramilitar, ou como organização racista ou que perfilha a ideologia fascista.(…)

(…)

Ana Gomes, no seu TT na quarta-feira, 3-F: