OMS: Wuhan (China) não pode ser dada como origem do coronavírus

omscvirus

TSF

wuhan
Wuhan, na China, que tem cerca de 11 milhões de habitantes

OMS revela que não há provas de transmissão do coronavírus de morcegos e pangolins para humanos

 

A OMS admitiu, ao fim de 28 dias de investigação, que não é possível especificar a origem do vírus e que o mercado de Wuhan não pode ser dado como a fonte dos surtos porque o coronavírus surgiu noutros locais na mesma altura.

Não há provas da transmissão do coronavírus de morcegos e de pangolins para o homem, de acordo com as mais recentes atualizações da Organização Mundial de Saúde, que se encontra na China a apurar as origens da Covid-19. O líder da equipe chinesa que integra a missão da OMS em Wuhan revelou, em conferência de imprensa, que a circulação do vírus no mundo animal sugere que houve transmissão animal-homem, mas não é possível identificar o hospedeiro.

Wannian Liang, da OMS, assume que o grupo de trabalho rejeitou a tese mais popular para a origem do vírus. “As provas oriundas de estudos científicos mostraram, até agora, que o coronavírus relacionado com o SARS-CoV-2 foi encontrado em morcegos e pangolins, sugerindo que estes mamíferos sejam o repositório do vírus que provocou a Covid-19, tendo como base a grande semelhança das sequências das amostras do vírus”, sintetiza o investigador.

(…)