Estirpe britânica vai dominar o mundo (levará 10 anos sua investigação)

estirpebri

BBCNEWS/TSF

Covid-19

estirpe
Foto: José Sena Goulão/EPA

Estirpe britânica “vai dominar todo o mundo”. Mutação levará uma década a ser investigada

Cientistas acreditam que a variante detetada em Inglaterra pode tornar-se dominante a nível mundial e preveem que a investigação da mutação do coronavírus demore pelo menos 10 anos.

A variante britânica do coronavírus poderá tornar-se na estirpe dominante a nível mundial. Os cientistas acreditam que o vírus vai continuar a sofrer mutações e a ter de ser investigado nos próximos dez anos.

A previsão é feita pela responsável pelo programa de vigilância genética do Reino Unido, Sharon Peacock. Em declarações à BBC News, afirma que a variante “dominou o Reino Unido e, provavelmente, vai dominar todo o mundo”, sublinhando a crença de a sequenciação genética das novas mutações do vírus pode levar até 10 anos.

“Assim que conseguirmos controlar o vírus ou que este se modifique de modo a não causar doença, então poderemos deixar de nos preocupar. Mas acho que vamos ter de continuar a trabalhar nisso durante anos. Creio que ainda estaremos a fazê-lo dentro de dez anos”, declarou Sharon Peacock.

A responsável do programa de vigilância genética britânico nota que, embora seja normal o surgimento de novas variantes do vírus, apenas um número muito reduzido apresenta “características especiais” – como é o caso desta estirpe inglesa, que torna o vírus mais transmissível, diminui a capacidade de desenvolver imunidade e agrava os sintomas da doença.

(…)