Crônica de Dandão: Que os melhores vençam

#cronica

cronica dandão

Que os melhores vençam

 dandãoFrancisco Dandão – Meados de julho. Duas finais de arrepiar todos os pelos do corpo estão marcadas para este fim de semana no mundo do futebol planetário: a decisão da Copa América, neste sábado (10), entre Brasil e Argentina, e a decisão da Eurocopa, entre Inglaterra e Itália, no imediato dia seguinte, domingo (11).

Com relação à decisão da Copa América, quando eu digo “que os melhores vençam”, o que eu espero é que os brasileiros sejam esses tais melhores. Isso porque, dentro da minha parcialidade de torcedor, caso o resultado nos seja negativo, o que eu direi depois é que uma zebra galopou.

Devo explicar que no momento em que escrevi “resultado negativo”, aí no parágrafo anterior, o fiz batendo três vezes na madeira e, para garantir o sortilégio, fiz figas com os dedos das mãos e dos pés. Vade retro, lazarento! Pé de pato, mangalô três vezes! Zebras no Brasil só aquelas dos zoológicos!

Eu sei que existem brasileiros que torcem para a seleção da Argentina. Tenho que respeitar a preferência deles, levando-se em conta, principalmente, a questão da diversidade que perpassa os assuntos do coração. Respeito, mas preciso dizer que acho isso de uma total estranheza.

Para os brasileiros que torcem pela Argentina, o que eu desejo é que eles chorem abraçados ao Messi depois da final. Aliás, independente de torcida, pelo bem dos argentinos, o certo é eles perderem. É que eles gostam de tango. E não existe tango alegre. Um bom tango precisa de sofrimento!

Quanto à decisão da Eurocopa, eu ainda não decidi para quem vou torcer. Uma hora eu penso que seria legal os ingleses vencerem. Afinal foram eles os inventores desse esporte de uma bola jogada com os pés. Mas outra hora eu penso que seria legal vencer a Itália, que hoje está jogando demais.

Se bem que os ingleses, caso venham a vencer, descendentes que são da mais nobre estirpe real, vão se considerar invulneráveis deuses do Tâmisa. Vão ficar insuportáveis. E os italianos, talvez esses também não mereçam ganhar porque foram os nossos carrascos naquela malfadada Copa de 1982.

Levando-se em conta esses prós e contras, eu acho que não vou torcer por nenhum dos lados na decisão da Eurocopa. Vou rezar para que dê empate e para que saiam muitos gols no tempo normal (tipo quatro a quatro) … E que a partida vá para a prorrogação… E que os pênaltis resolvam a parada.

É isso. No mais, só pra dizer que os palcos das duas decisões são os melhores possíveis. A Copa América será decidida no Maracanã e a Eurocopa se decidirá em Wembley. Dois templos do futebol mundial. Duas catedrais do esporte, onde já desfilaram os mais diversos monstros sagrados!

Francisco Dandão: professor, jornalista, escritor, poeta…