FGTS perde 45 bilhões

#fgts

Fenae

fgts

A pedido de bancários da Caixa, Dieese revela que FGTS perdeu R$ 45 bilhões

 

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) faz novo alerta ao esvaziamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a principal reserva financeira dos trabalhadores e fonte relevante de investimentos em habitação e outras áreas estratégicas. Só com duas modalidades de saques, autorizadas pelo atual governo, o Fundo perdeu quase R$ 45 bilhões em menos de três anos.

-São recursos que, além de comprometer a sustentabilidade do FGTS, deixam de ser investidos, por exemplo, em moradia popular”, observa o presidente da Fenae, Sergio Takemoto. “O Fundo de Garantia tem uma importante função social e no desenvolvimento do país, com investimentos principalmente nos setores de habitação, saneamento e infraestrutura”, ressalta.

Cálculos feitos pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) a pedido da Fenae mostram que, só com o chamado “Saque Imediato” — autorizado em 2019, no valor médio de R$ 500 por trabalhador — foram retirados R$ 27,9 bilhões do FGTS, nos últimos dois anos. Em 2020 e até maio deste ano, outros R$ 16,74 bilhões foram subtraídos do Fundo por meio do “Saque Aniversário” (de R$ 50 até R$ 2,9 mil por trabalhador). Com estas duas modalidades, o volume total de saques chega a R$ R$ 44,64 bilhões.(…)