Evangélicos proibidos de doutrinar em aldeias indígenas

#evangélicos

Revista Fórum

barroso

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), reafirmou uma decisão tomada em 2020 e confirmada pelo plenário da corte, no início da pandemia da Covid-19, que proíbe a entrada de missões religiosas em aldeias indígenas. O juiz da mais alta instância da Justiça brasileira respondeu a um questionamento do PT (Partido dos Trabalhadores) e da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) que solicitaram o exato teor e abrangência da decisão judicial.(…)

-Apenas para que não haja dúvida sobre o alcance da cautelar já proferida e em vigor há mais de um ano, explicito que ela impede o ingresso em terras de povos indígenas isolados e de recente contato de quaisquer terceiros, inclusive de membros integrantes de missões religiosas – explicou o magistrado.

Em tempo: essa mesma doutrinação já foi tentada há 500 anos e não deu certo… – oestadoacre