Ruralista condenado por usar nome de empregado ilegalmente

tjac

3ª Vara Cível

tjac
Prédio do TJ do Acre, em Rio Branco – foto: TJAC)

Proprietário rural que usou nome de funcionário ilegalmente é condenado a pagar indenização

 

Após demissão, o autor descobriu que constava em seu nome multa ambiental no valor de R$ 815 mil, além de um contrato de compra e venda de área rural sem documentação legal e sem licença ambiental

A 3ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco julgou procedente o provimento para condenar um homem a pagar R$ 6 mil de indenização por danos morais sofridos pelo autor por ter seu nome utilizado ilegalmente.

O réu foi acusado por usar o nome do autor, então empregado, em multas ambientais e um contrato de compra e venda de uma área rural sem documentação e sem licença ambiental. (…)

(TJAC)

PS: Blog do Noblat: R.R. Soares ganha passaporte diplomático do Itamaraty. Esta é a segunda vez que o governo Bolsonaro libera o documento ao pastor e à mulher dele. Em 2020, a Justiça Federal determinou seu cancelamento.

oestadoacre.com (inscreva-se no nosso canal..apenas um clique aqui)