Acre tem a menor taxa de homicídios nos últimos 10 anos , diz SS

Acre tem a menor taxa de homicídios nos últimos 10 anos , diz SS

Faltam apenas 37 dias para o fim de 2011, e até esta data foram registrados 134 crimes de homicídios no Estado do Acre.  Segundo o Setor de Análise e Estatísticas da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), isso representa 17 homicídios para cada 100 habitantes, marca histórica e abaixo da média nacional registrada na última década, que foi de 24,6 homicídios para cada 100 mil habitantes. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Ildor Reni Graeber, o objetivo do Plano de Metas elaborado em fevereiro deste ano era reduzir os crimes de homicídio em 7%.

seguranahavaliao_do_plano_de_metasNo ano passado foram contabilizados 180 homicídios no Estado. Como resultado, o Plano de Metas mostra em números absolutos que os homicídios em 2011 são de 167 – uma redução de 13 mortes em relação ao ano passado.

O secretário esclarece, porém, que os 7% são apenas um referencial. Todas as instituições que compõem o Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) querem aumentar a meta. As evidências apontam para um número bem menor, pois, mesmo sendo fim de novembro, o número de homicídios é de 134. Confirmadas tais previsões, a redução do número de mortos seria 29 e a redução do número de mortes por 100 mil habitantes chegaria a 16,6% – bem abaixo, portanto, da média nacional.

Para a diretoria de Planejamento Estratégico da Sesp, tais estimativas colocarão o Acre entre os Estados brasileiros a conseguir extraordinária redução de homicídios para a marca histórica de 19,9 mortes para cada 100 mil habitantes. Vale lembrar que a menor taxa de crimes de homicídios registrado no Estado foi em 2005, quando chegou a 21,2 crimes para cada 100 mil habitantes. Essa é a maior redução da criminalidade em 10 anos no Acre.

O trânsito vem causando preocupações. O Detran aumentou o número de fiscais e agentes de trânsito e adquiriu veículos para patrulha e fiscalização, tendo investido pesado em campanhas educativas.

Apesar disso, o número de vítima fatais em acidentes no trânsito aumentou. Na capital o número de vitimas fatal subiu 11,94%. No interior o aumento foi de 55,36% e no Estado chegou a 31,71%. Em números absolutos, entre janeiro e 16 de novembro deste ano morreram 162 pessoas, contra 123 no mesmo período do ano passado.

Entre os muitos fatores que contribuíram para os índices atuais está o excesso de velocidade. Nas ações integradas neste fim de ano, o Detran estará presente com fiscalizações e blitzen na continuidade da “Operação Álcool Zero”, além de dar sequência às campanhas educativas.