Parece que foi ontem que começou: Ufac forma 5ª turma de médicos

Parece que foi ontem que começou: Ufac forma 5ª turma de médicos

Acadêmicos da quinta turma de medicina da Universidade Federal do Acre celebraram na noite de quinta-feira, 8, a conclusão de uma árdua caminhada até a formatura. A solenidade de colação de graus dos 29 formandos aconteceu no auditório da Firb/FAAO e contou com a presença da reitora da instituição Olinda Batista, do secretário adjunto de Atenção à Saúde e professor, José Amsterdam Sandres; secretário municipal de Saúde e professor, Osvaldo Leal, entre outros.

medicinathumb_quinta_turma_medicina_foto_gleilson_miranda_01O formando Alan Gomes afirma que a trajetória até a colação de grau num curso de medicina sempre é árdua e no caso de sua turma não foi diferente. O futuro médico conta que o curso de medicina na instituição federal exigiu muita dedicação e até renúncias.

“Precisamos manter um nível bom de estudos e dedicação para dar respostas à sociedade. A nossa expectativa é que com essa boa formação possamos dar o retorno a sociedade esperado por nossos mestres e familiares, para poder atender as pessoas da forma que elas merecem”, disse o formando.

A formanda Pâmela Peres ressaltou que a formatura coroa uma vida de dedicação, não apenas os seis anos de formação acadêmica.

“Esse é um momento de muita comemoração, celebração. Nossas expectativas são enormes, temos a residência médica e não acabou por aqui. Temos que estar sempre estudando, cada vez mais. Essa é uma profissão difícil, mas apaixonante e sem dúvidas hoje é o dia mais feliz, mais emocionante”, confessa a futura médica.

Pâmela Peres adianta que fará sua residência médica no Acre, na área de pediatria e espera poder exercer a profissão em seu Estado.

Mérito de uma equipe

A qualidade do curso de medicina do Acre, que foi instituído há dez anos após grande empenho e articulação de Tião Viana, é reconhecida pelo MEC. Este ano os alunos conquistaram média 4 na avaliação feita pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior do MEC, sendo que a nota máxima desta avaliação é 5.

O bom desempenho dos alunos reflete a qualidade do curso e de seu corpo docente que inclui professores médicos como Jene Greyce. A professora acadêmica foi uma das homenageadas na solenidade de colação de grau e afirma estar muito satisfeita em ver seus alunos concluindo mais uma etapa importante de suas vidas.

“É um orgulho para mim e para os outros professore poder ter esses jovens como aluno e saber que eles conquistaram uma excelente avaliação. A maioria deles já se destacou em provas de residência médica”, afirma a professora.

Jene Greyce ressalta que os professores são responsáveis pelo curso, mas é a dedicação dos alunos que estimulam os mestres dar o melhor de si.

“Embora as universidades federais tenham suas dificuldades, conhecida por todos, a gente sempre fica orgulhosa por saber que uma turma da gente vai se formar e serão excelente profissionais e dar um retorno para o Acre, melhorando a qualidade da saúde pública”, observa a docente.