Senado homenageia o Barão do Rio Branco

Senado homenageia o Barão do Rio Branco

O presidente do Senado, José Sarney, no discurso de abertura, fez um resgate da história do Barão do Rio Branco, a quem definiu como o maior brasileiro do século XX. Sarney assinalou que José Maria da Silva Paranhos Júnior – o Barão -, ministro das Relações Exteriores no governo de Rodrigues Alves, deu início a uma nova maneira de “pensar o país”.

baraoSessao_barao_riobranco_jane_de_araujo_agenciasenado_02Rio Branco foi além de um grande estadista brasileiro. Foi um herói. Ele venceu todas as batalhas na conquista de territórios para o Brasil. Outros países conquistaram à base de sangue e de batalhas. Rio Branco, ao contrário, buscou a negociação, criando essa consciência nacional do diálogo que até hoje permanece no nosso país”.

Jorge Viana iniciou o discurso agradecendo as palavras de homenagem do presidente do Senado. Como representante do estado do Acre, Jorge Viana fez questão de ressaltar o papel decisivo do Barão do Rio Branco no processo que tornou o território acreano oficialmente brasileiro.

“Temos, lá no Acre, um sincero e profundo sentimento de gratidão pela obra deste homem que reconheceu a injustiça e o abandono a que estavam relegados os brasileiros do Acre em um momento crucial de nossa história, bem como soube encontrar os meios necessários para solucionar uma das questões mais difíceis e complexas de toda a nossa história diplomática. Quem conhece o povo acreano sabe que temos muito orgulho de nossas raízes”, afirmou o senador, ressaltando que o Barão foi também inovador ao implementar uma política de consolidação do Brasil no cenário internacional.